20/11/2020 às 19h02min - Atualizada em 20/11/2020 às 18h56min

Sem previsão de volta às arquibancadas, torcedores se aglomeram em frente aos estádios de futebol

Contrariando recomendações de distanciamento social, torcidas causam aglomerações em jogos mesmo com portões fechados

Maria Santos - Editado por Amanda Cruz
Torcedores do São Paulo FC se aglomeraram nos arredores do Morumbi. Foto: Reprodução/UOL

Na última quarta-feira (18), torcedores do São Paulo recepcionaram a chegada do ônibus ao Estádio do Morumbi, lugar em que ocorreu a vitória do Tricolor sobre o Flamengo pelas quartas de final da Copa do Brasil. Cerca de 2 mil torcedores estiveram no local com o intuito de incentivar o time contrariando todos os protocolos da OMS (Organização Mundial de Saúde). O policiamento que estava presente, isolou a área para a passagem do veículo, mas não conseguiu evitar a aglomeração dos torcedores. Além disso, horas após o final da partida, o técnico Fernando Diniz esteve no portão principal do estádio, abraçou torcedores e agradeceu o apoio da torcida. Mas ainda, o clube paulista não se pronunciou sobre o ocorrido.

Na mesma noite, torcedores do América-MG também promoveram recepção para os jogadores antes do jogo contra o Internacional em Belo Horizonte. Cerca de 100 pessoas estavam no local à espera do elenco. Após a classificação dramática e inédita do clube contra a equipe gaúcha nos pênaltis nas quartas de final da Copa do Brasil, torcedores se reuniram novamente em frente ao Estádio Independência aguardando a saída do ônibus da delegação para festejar. O Técnico Lisca, resolveu se jogar nos braços da torcida americana para comemorar a vitória sobre o Inter provocando mais aglomerações dos torcedores, sem o uso de máscaras e nenhum tipo de proteção, ignorando todas as recomendações de distanciamento social.  

Por acontecimentos estarem mais frequentes, a Prefeitura de São Paulo através da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SMS-SP), enviou ofício à CBF e também para a Federação Paulista de Futebol (FPF), pedindo para que os clubes e torcidas se sensibilizem quanto aos riscos das aglomerações aos arredores dos estádios da capital paulista. Na lista de orientações sanitárias da secretaria, um dos trechos informa para a prevenção do contágio: “Não participar de aglomerações; utilizar máscara durante todo o tempo em que estiver fora de casa; manter distância de 1,5m entre as pessoas, mesmo que estejam sem máscaras; lavar as mãos com frequência ou utilizar álcool em gel”. Em consequência dos acontecimentos, na próxima semana haverá uma reunião com representantes das entidades esportivas, clubes e torcidas organizadas para abordar o assunto.

Repercussão

As opiniões sobre o assunto estão rendendo cada vez mais. A jornalista e apresentadora Renata Fan, em seu programa nesta quinta-feira (19) ao comentar sobre o fato, se mostrou indignada com as críticas sobre as torcidas estarem presentes nos estádios. “Eu tô cansada dessa hipocrisia. Não vi ninguém na TV falando: 'Olha esses políticos sem máscara. Olha essas mulheres e esses homens na praia sem máscara'. Aí vem uma torcida de futebol fazer festa, todo mundo fala: 'Aí, mas não pode, estamos em uma pandemia'", observou a jornalista.

O ex-jogador e apresentador Neto criticou as ações: “Todas essas pessoas podem levar a Covid para a mamãe, para o papai. No futebol, o que nós estamos vendo é o absurdo do absurdo do absurdo. A gente não pode concordar com uma coisa dessa, independente do resultado. A gente não pode achar que isso é normal”.

Atualmente, o Brasil enfrenta novamente o crescimento do número de casos da Covid-19. No último levantamento, há um aumento significativo de 54,9% nos casos de internações em comparação com o registro de semanas atrás.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »