07/02/2021 às 13h44min - Atualizada em 09/03/2021 às 13h42min

“Tieta do Agreste”, a icônica personagem de Jorge Amado.

Romance ficcional escrito em 1977 aborda assuntos polêmicos e atuais.

Vanessa Costa - Editado por Luhê Ramos
O livro escrito por Jorge Amado narra a história de Antonieta Esteves, pastora de cabras surrada e expulsa de sua cidade natal, Santana do Agreste, pelo próprio pai e seu retorno 26 anos depois, rica e influente.

Para os habitantes de Agreste, Tieta enriqueceu em São Paulo ao casar-se com rico comendador e industrial. Aos poucos o autor vai plantando no leitor a dúvida, até revelar sua história oculta.

Publicado em 1977, Tieta é uma das obras mais populares de Jorge Amado. O romance foi adaptado para a TV, exibido como telenovela pela Rede Globo em 1989 e como filme dirigido por Cacá Diegues em 1996.

Criou personagens míticos que envolvem o leitor na busca pelas verdades que não são logo ditas, características marcantes dos personagens, cenário socio político em tentativa de desenvolvimento, enredo divertido e dinâmico traz questionamentos sociais, éticos, morais e políticos que podem facilmente ser comparados aos dias atuais.
 
Nas primeiras páginas, ninguém tem notícias de Tieta, há tempos ajuda financeiramente a família ao enviar perfumadas cartas com cheques mensais, com o atraso de uma dessas cartas já cogitam sua morte.

 Perpétua a irmã beata, pudica e gananciosa já se adianta com planos de herança, eis que a esperada carta chega anunciando a morte de seu marido até então desconhecido até de nome, na carta informa sua breve chegada com sua enteada, filha do primeiro matrimônio de Felipe.
 
De cotidiano nostálgico, típico de vida interiorana, beatas, meninos travessos, prostitutas, políticos, sonhadores, padres e pescadores compõem o romance com palavras escolhidas a dedo pelo autor, dançantes num dialeto único que as vezes para ser compreendido é necessária uma busca por dicionários ou ter vivido situações semelhantes.
 
Por romances e surpresas o enredo serve de fachada para um sólido edifício literário com atual e vigoroso debate apontando questões:
Éticas e Morais, quando Antonieta Esteves Cantarelli, cria para si uma personagem: viúva rica, na verdade é dona de casa de prostituição em São Paulo, mas não pode revelar sua verdadeira identidade e fonte de riqueza para o bem conviver com a família ou quando o cunhado, conhecido intimamente nos bordéis da região vive um casamento morno e insosso com a esposa em nome da moral. 
Político ambiental, quando a Brastânio, empresa de dióxido de titânio deseja se instalar em Agreste desmatando o meio ambiente e espécies vivas, colocando em risco famílias, empregos, arriscando todo um ecossistema fazendo uso de um discurso de progresso, promovendo corrupção. 
Religioso, a hipocrisia da irmã delatora, comprometida com os deveres da igreja, invejando e desejando o dinheiro da irmã em nome de ideologias.
Sobre Jorge Amado, foi político, escritor e jornalista. Um dos mais famosos e traduzidos escritores brasileiros de todos os tempos - 49 livros - superado, em número de vendas, apenas por Paulo Coelho. Suas obras apontam problemas e injustiças sociais, o folclore, a política, as crenças, as tradições e a sensualidade do povo brasileiro, contribuindo assim para a divulgação deste aspecto do mesmo.

A obra escrita em formato de folhetim pode ser encontrada em livrarias e sebos pelo mundo, afinal foi traduzida para 55 países, já a telenovela pode ser assistida por assinantes pela plataforma de streaming GloboPlay.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »