25/02/2021 às 17h34min - Atualizada em 25/02/2021 às 17h27min

As possíveis trocas na NBA até a Trade Deadline

Ex-Companheiros de Pistons aquecem os rumores

Lucas Godois - Editado por Juan Camilo
Drummond e Griffen jogando pelos Pistons (foto/reprodução:Gregory Shamus, Getty images)
O mercado de trocas da NBA termina no dia 25 de março, essa data que encerra as movimentações é conhecida como Trade Deadline.  A transferência que mais gerava especulações já aconteceu, foi a ida do James Harden para o Brooklyn Nets, se juntando a Kyrie Irving e Kevin Durant, envolvendo quatro equipes, entretanto, tem muitas trocas que podem acontecer até se encerrar esse período.

Os ex-companheiros Blake Griffen e Andre Drummond vivem momentos diferentes e não jogam mais pelas suas franquias. Griffen em decadência após inúmeras lesões e o salário alto, além de um rendimento muito abaixo dificulta a saída. O Detroid Pistons precisará ceder algo a mais para concretizar a mudança. Poucos times irão querer esse jogador, ainda mais que o staff do atleta está acompanhando as negociações e vão querer barrar trocas que não satisfazem o ala-pivô.

É provável que as duas partes cheguem em um acordo de dispensa. O Pistons continuará com o salário dele contando no Salary Cap, que é o valor total que a equipe pode gastar com salário de jogadores, mas pagaria menos ao ala-pivô, que se tornaria um agente-livre, podendo assinar com qualquer franquia por um valor bem menor. Essa dispensa aconteceria depois da Trade Deadline, pois geralmente os times tentam fazer movimentações até essa data.

André Drummond, sempre está no topo das estatísticas de rebotes e pode ajudar vários times. O Cleveland Cavaliers recentemente recebeu Jarret Allen, ex-Nets, na troca que envolveu James Harden. Na NBA atual, com um volume muito grande nas bolas de três, fica meio inviável ter dois pivôs que não têm esse fundamento. No começo da temporada, Drummond era um dos destaques dos Cavs, que viviam um bom momento, o problema para a franquia é que tirou o pivô dos Pistons por muito pouco e sabe que para trocá-lo também não conseguirá muita coisa. 

O Toronto Raptors que tem o pior número de rebotes a cada 100 posses pode ser uma opção para troca, mas é muito difícil eles colocarem seus principais jogadores na transferência. O ala Norman Powell seria o mais provável caso Cleveland o quisesse para o futuro, porém teria que envolver alguma outra franquia ou vários atletas devido ao alto salário de Drummond.

Boston Celtics, que tem a maior trade excepetion da história da NBA, seria um outro time com um bom destino para o camisa três dos Cavaliers. O time de Massachusetts já tem vários bigs no seu plantel, mas nenhum com tamanha qualidade, porém o GM da equipe disse que quer um jogador alto que saiba espaçar a quadra, algo que o pivô do Cavs não é capaz. Assim como Griffen, se não houver trocas deve ser dispensado e aparecer nos Nets, que precisam de um pivô mais confiável, mas não tem espaço na folha salarial.

Outros rumores são jogadores da classe de 2017 que não receberam a extensão contratual. Isso significa que eles serão agentes livres restritos na próxima Off-Season, que é o período entre as temporadas. As franquias que têm esses jogadores sabem que vão ter que pagar salários maiores. Os jogadores mais badalados desse draft já conseguiram a renovação, como Jayson Tatum do Boston Celtics e Donovan Mitchell do Utah Jazz que receberam o salário máximo. Outros já foram trocados, como Jarret Allen, citado anteriormente.

Lonzo Ball, draftado pelo Los Angeles Lakers, jogando agora pelo New Orleans Pelicans, sofre desconfiança da franquia que ele possa ser o titular da equipe e receber um salário alto. Seu companheiro de equipe que esteve na mesma negociação que o mandou para o Pelicans, Brandon Ingram, já renovou e está ganhando o máximo. Lonzo pode ser negociado na tentativa de New Orleans conseguir um armador mais experiente.

Jonh Collins, um dos melhores jogadores daquela turma de 2017, draftado na escolha 19, pode ser aposta de várias equipes, mas não tem seu futuro certo no Atlanta Hawks. O outro é Lauri Markkanen, escolha sete, que já teve uma boa fase na NBA, mas que agora junto com o time do Chicago Bulls não vive um bom momento. Outros times podem o olhar e verem um talento que não está sendo bem aproveitado. Não é um defensor regular e pela caída de rendimento ainda não ganhou essa renovação com o Bulls.
 
 

 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »