29/03/2021 às 13h37min - Atualizada em 29/03/2021 às 13h23min

Relembre as performances mais marcantes do Grammy

Premiação musical norte-americana já foi palco de momentos lendários

Anna Paim - Editado por Alinne Morais
CHRISTOPHER POLK/GETTY IMAGES FOR NARAS
  No último dia 14, Los Angeles foi palco da 63ª edição do Grammy. A noite contou com algumas apresentações. Dentre as que se destacaram, é possível citar Harry Styles e Cardi B. Sendo assim, vale relembrar as performances que ficaram pra história na maior premiação musical dos Estados Unidos.

Michael Jackson (1988)


 
O Rei do Pop está, com certeza, no topo desta lista. Sua performance de “The Way You Make me Feel” e “In The Mirror” vibrou o Radio City Music Hall em Nova York, na 30ª edição do Grammy em 1988.

Michael Jackson não levou nenhum prêmio naquela noite. Entretanto, a performance foi tão marcante que ainda é lembrada após 33 anos.




Mariah Carrey (1992)

  

O mundo da música encontrava-se encantado pela voz da diva Mariah Carrey, nos anos 90.

Portanto, com apenas 19 anos Mariah foi protagonista de um dos melhores momentos da premiação. A cantora brilhou em sua apresentação de “If it’s Over” em 1992.




Beyoncé e Prince (2004)


 
Nesta época, Beyoncé acabava de iniciar sua carreira solo. A cantora, então, abriu sua nova fase com chave de ouro, colocando nada mais nada menos que um medley com Prince no seu currículo impecável.

Os dois cantaram “Purple Rain”, “Baby I’m a Star” e uma pequena parte de “Crazy in Love”.
Logo depois, Beyoncé ainda foi vencedora de cinco Grammys.




Amy Whinehouse (2008)


   
Além de sua performance impecável com “You Know I’m No Good” e “Rehab”, Amy Winehouse marcou a 50ª edição do Grammy levando 5 estatuetas para casa.

O momento em que os apresentadores cantam o vencedor de “Canção do Ano” é um marco até hoje na indústria musical. Winehouse é, então, pega de surpresa quando seu nome é lido no envelope.




Pink (2010)



Neste ano, a cantora levou ao pé da letra a música “Glitter in the Air”. Juntamente com três dançarinas, Pink fez um carrossel suspenso, que sobrevoou por alguns minutos o teatro.

A performance foi, sem dúvidas, impecável. E, assim, foi alvo de muitos aplausos na plateia.



 
Lady Gaga (2011)


  
Com toda sua criatividade, Lady Gaga não poderia deixar de atrair olhares na premiação. Ainda no tapete vermelho, já chamou a atenção marcando sua presença de dentro de um ovo gigante.

No entanto, as dúvidas foram sanadas no momento de sua apresentação, em que Gaga começa a cantar de dentro dele. Ou seja, não passava de um plano para uma entrada triunfal.

Por fim, a cantora ainda dá um show tocando um órgão no meio da música.




 
Adele (2017)


 
Após passar quatro anos sem lançar um algo, em 2015 Adele ressurge com o “25”. Em 2017, a cantora marcou a noite levando todos os prêmios na qual foi indicada, mesmo após dois anos do lançamento do álbum.

Entretanto, o que tirou o fôlego da plateia foi sua performance impecável com o “Hello”, uma das principais faixas do 25.
 


 
Beyoncé (2017)


 
Ainda em 2017, a estrela da noite foi Beyoncé. Grávida de gêmeos, ela aparece como uma deusa performando “Love Drought” e “Sandcastles”. Além disso, está acompanhada de sua primogênita Blue Ivy, que tinha cinco anos na época.

Ela ainda causou uma certa aflição no público, ao sentar-se numa cadeira que tombava para trás.



 
Cardi B (2021)


 
A rapper norte-americana marcou a noite do dia 14 levando uma versão diferente de WAP para a premiação. A música apresentada foi um remix de funk do Dj brasileiro, Pedro Sampaio.

Este episódio ainda gerou polêmicas nas redes sociais.



 
Portanto, é inegável que os palcos do Grammy já foram cenário de momentos lendários.

Ainda existem muitas críticas a respeito da política no qual o Grammy está envolvido. Apesar disso, os artistas possuem um poder especial: o de levar sua arte e sua mensagem, não importa como.


 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »