26/03/2021 às 22h11min - Atualizada em 26/03/2021 às 21h46min

“Extremamente contraditória”, diz Toni Reis sobre a decisão do Vaticano em não abençoar uniões homoafetivas

A medida foi anunciada no último dia 15 pela Congregação para a Doutrina da Fé e teve grande repercussão

Meire Santos - Editado por Ana Paula Cardoso
Reprodução/Google
Na última semana, o Vaticano estabeleceu que a Igreja Católica não pode abençoar uniões homoafetivas. O comunicado chamou atenção por ter a aprovação do Papa Francisco, que em outros momentos se mostrou a favor da união entre pessoas do mesmo sexo. Para o diretor do Grupo Dignidade e presidente da Aliança Nacional LGBTI, Toni Reis, a medida é “extremamente contraditória pelo que o Papa já falou”, mas não tem grande impacto na comunidade LGBTI.

A decisão foi divulgada por meio de uma nota emitida pela Congregação para a Doutrina da Fé (CDF) em resposta às paróquias que visavam conceder a bênção como forma de acolhimento aos homossexuais. Para a negativa, o órgão justificou dizendo que “não é lícito conceder uma bênção a relações, ou mesmo a parcerias estáveis, que implicam uma prática sexual fora do matrimônio (ou seja, fora da união indissolúvel de um homem e uma mulher, aberta por si à transmissão da vida), como é o caso das uniões entre pessoas do mesmo sexo”. Apesar disso, ressaltou que pessoas homossexuais podem e devem ser aceitas e receber bênçãos nas Igrejas, pois a proibição se restringe apenas à bênção de uniões.

A postura adotada contraria falas ditas anteriormente pelo Papa Francisco. Em outubro de 2020, durante as gravações do documentário “Francesco”, o Papa chegou a afirmar que "as pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Porque são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso".

Para Reis a mudança de opinião ocorre por conta de uma pressão da ala conservadora:

 
“Eu creio que houve uma pressão dos fundamentalistas e conservadores do Vaticano e ele cedeu, mas é apenas um momento de inflexão”, afirma o ativista. 
 
Ele também ressalta que a comunidade LGBTI tem ganhado espaço entre os católicos: “Temos ganhado direitos em todo o mundo, hoje nós estamos com quase 35% dos católicos na base que nos apoiam e isso é muito importante.”
 


Por conta dessa aproximação que vem ocorrendo entre LGBTIs e católicos, Reis acredita que a decisão não contribuirá para o aumento da homofobia dentro de igrejas e, consequentemente, o afastamento da comunidade LGBTI desses locais. 

 
 “Nós temos muitos padres, bispos, arcebispos e assessores do Papa que são gays. Eu mesmo conheço muita gente do alto escalão da Igreja Católica que são gays, e tem muita gente boa. Isso é um posicionamento, claro, institucional de um dogma, mas eu creio que não afeta muita coisa, sabe? O mundo mudou, não tem como voltar atrás. No Brasil, mesmo com todo esse conservadorismo, a gente consegue, hoje, adotar, casar”.

Para a Igreja Católica, o casamento é uma união entre um homem e uma mulher e tem como objetivo gerar uma nova vida, portanto, abençoar relações que fujam desse padrão é visto como pecado. O documento emitido pela CDF reforça seu posicionamento dizendo que Deus “não pode abençoar o pecado”. Ele ainda destaca que “não é, e não quer ser, uma injusta discriminação, mas quer relembrar a verdade do rito litúrgico e de quanto corresponde profundamente à essência dos sacramentais, assim como a Igreja os entende”.




 
Referências:


BBC. Papa defende união civil gay: o que Francisco já disse sobre homossexualidade. G1. 22 de out. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/10/22/papa-defende-uniao-civil-gay-o-que-francisco-ja-disse-sobre-homossexualidade.ghtml. Acesso em: 17 de mar. 2021.

O ESTADO DE SÃO PAULO. Com aval do papa, Vaticano proíbe bênção a união entre homossexuais: 'pecado'. O ESTADO DE SÃO PAULO. 15 de mar. 2021. Disponível em: https://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,papa-da-aval-a-proibicao-de-bencao-a-casais-homossexuais-pecado,70003648286. Acesso em: 16 de mar. 2021.
 
Péchy, Amanda. Vaticano proíbe bênção a casamento gay com endosso de Francisco. VEJA. 15 de mar. 2021. Disponível em: https://veja.abril.com.br/mundo/vaticano-proibe-bencao-a-casamento-gay-com-endosso-de-francisco/. Acesso em: 16 de mar. 2021.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »