28/04/2021 às 20h52min - Atualizada em 28/04/2021 às 20h51min

Congresso com proposta de novos horizontes

O Encontro Sul-Sul e o lançamento da Associação Brasileira em Humanidades Digitais ditam os desdobramentos desses cinco dias de evento.

Anna Paim - Editado por Alinne Morais
Reprodução/ Site oficial HDRIO 20/21
O Congresso Internacional em Humanidades digitais teve seu desfecho no dia 16 de abril de 2021. Ele trouxe como pauta principal: como transpor as inúmeras encruzilhadas impostas pelas tecnologias digitais no dia a dia, sem encará-las como obstáculos, mas sim como oportunidades de crescimento.
 
No encontro, diversos especialistas brasileiros ao redor do mundo debateram soluções que seriam eficazes no uso da tecnologia e, assim, fazê-la a favor do homem. Com isso, o africano Luís Frederico levantou que um dos maiores desafios que seu continente tem enfrentado é preparar os jovens para serem líderes digitais. Isso se dá pois os líderes africanos ainda precisam lidar com falta de acesso à energia, tecnologia e conectividade.
 
Todavia, Luís Frederico não pode deixar de destacar que eles têm buscado incentivar o desenvolvimento de competências que visam solucionar problemas simples. Nesse sentido, países como Marrocos, Tunísia e Cairo t~em contado com o surgimento de cidades inteligentes.
Diante disso, a Associação Brasileira das Humanidades Digitais se vê diante da missão de estabelecer um vínculo, dando apoio aos países africanos. Ademais, serão estimuladas parcerias entre instituições acadêmicas. Esta ação visa dirimir desigualdades sociais e poderão levar maior democratização no conhecimento tecnológico.

Por fim, a pesquisadora Luísa Helena Guimarães ressaltou o quão importante é a criação da revista Brasileira em Humanidades Digitais e a organização de congressos a cada dois anos. Esta iniciativa possibilitou levantar pessoas, capacidades e pensamentos diversos, possibilitando, assim, uma riquíssima troca cultural.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »