14/06/2019 às 22h45min - Atualizada em 14/06/2019 às 22h45min

Jejum de títulos atormenta Argentina e Colômbia

Equipes estreiam hoje pela Copa América

Paulo Octávio - Editado por Amanda Cruz
Messi lamenta derrota para o Chile na final de 2015. Foto: AFP
Argentina e Colômbia, que se enfrentam pelo grupo B da Copa América, às 19h, em Salvador, tem um comum as dores de um passado recente. Ambas seleções sofrem com um grande jejum de títulos que incomoda. Pior para os hermanos que não levantam uma taça desde 1993 (eles venceram as Olimpíadas de 2008, mas com o time sub-23). Os colombianos amargam fila desde 2001. O último triunfo dos dois foi justamente o torneio continental.

ARGENTINA x COLÔMBIA

Para esta disputa, os argentinos vem com dez jogadores que nunca entraram em campo com a camisa da seleção principal. E até o técnico é novato: Lionel Scaloni, com 41 anos, é o mais jovem treinador da Copa América.

Scaloni rechaçou o peso do jejum e falou em honrar a camisa. Ele também projetou a postura da Argentina para o jogo deste sábado. “Somos uma equipe em que todos têm que trabalhar, todos sabem o que têm que fazer em campo. É preciso solidez não só para defender, mas também no meio para que não nos ataquem, não tenham a bola. Na frente temos jogadores que podem decidir”, afirmou.

E além da sina de vice, eles sofrem com sina da mudança de goleiros. Musso, da Udinese, entra na vaga de Esteban Andrada, o reserva que sofreu uma lesão no joelho durante um treino no Barradão -- ele é duvida até para confronto do Boca Juniors contra Athletico pela Libertadores, no final de julho. Musso é o oitavo arqueiro chamado por Scaloni em nove jogos.


Provável escalação da Argentina (4-3-3): Armani, Saravia, Otamendi, Pizzella, Acuna (Tagliafico), Guido Rodriguez, Paredes, Lo Celso e Di Maria (Pereyra); Messi e Aguero. Técnico: Lionel Scaloni

Já a Colômbia tem em seu elenco 13 jogadores que disputaram a Copa do Mundo da Rússia.  Falcão, atacante da equipe, afirmou que sua geração tem a última chance de ser campeã. “Esta pode ser a última chance de um título, sim. A vida de jogador de futebol é assim: tem de treinar como se sempre fosse a última chance de fazer algo melhor. Cada um, então, tem de dar 110% para conseguir realizar o sonho de ser campeão”, disse.

A estreia deste sábado também será um duelo particular entre o dez argentino e o dez colombiano. Em sete partidas envolvendo seleções e Barcelona e Real Madrid, Messi venceu quatro. O último jogo entre eles foi o clássico espanhol em 2017: 3 x 2 para os catalães com dois gols de Leo e um de James.

A partida também testa a boa sina da Fonte Nova. Na Copa do Mundo de 2014, o estádio de Salvador recebeu goleadas como Espanha 1 x 5 Holanda - que foi um divisor de águas no torneio - e Suíça 2 x 5 França. Seleções não treinaram lá nessa sexta-feira (14) para proteger o gramado e também porque choveu bastante na cidade.

Provável escalação da Colômbia: Ospina, Arias, Sanchez, Mina, Tesillo, Cuadrado (Cardona), Barrios (Cuellar), Uribe, James Rodiguez, Falcao e Muriel (Martinez). Técnico: Carlos Queiroz

HISTÓRICO DE CONFRONTOS


Colômbia também carrega um tabu de 12 anos contra a Argentina. Última vitória dos colombianos foi em 2007 nas eliminatórias para Copa do Mundo de 2010. Em oito confrontos de lá para cá, os hermanos venceram cinco vezes e empataram três. Já a última vitória dos Los Cafeteros diante Albiceleste em Copa América foi em 1999: 3 x 0 na primeira fase do torneio.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »