31/10/2021 às 15h03min - Atualizada em 31/10/2021 às 14h25min

Museu da Música da Bahia é a nova atração cultural de Salvador

O local conta com 750h de conteúdo audiovisual e fica localizado em um casarão histórico, construído em 1851, no bairro do Comércio

David Cardoso - Revisado por Márcia Nascimento
Museu Cidade da Música da Bahia. (Foto: Jefferson Peixoto/Secom/Prefeitura de Salvador)
A Bahia é o celeiro musical de grandes artistas de reconhecimento mundial. A música embala os becos e calçadões da cidade litorânea e histórica que acaba de ganhar um museu onde guarda lembranças inesquecíveis da música desse local, o museu “A Cidade da Música da Bahia”.

Localizado de maneira estratégica no bairro do Comércio em Salvador por ser um ponto histórico, de chegada de turistas e de fácil acesso, ampliou as opções de atividades culturais na cidade.

O Museu fica no Sobrado Azulejado, mais conhecido como Casarão dos Azulejos Azuis, um edifício de origem comercial construído entre o fim do século XIX e o início do século XX, tombado como estrutura histórica pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1969, local que por muito tempo esteve abandonado.



Além de guardar lembranças de momentos da música desde os tempos da colonização da primeira capital do Brasil até o avanço de diversidades sonoras dos tempos contemporâneos também apresenta novas linguagens musicais, com aparelhamento técnico e estúdios para promover novos movimentos.

O centro cultural inaugurado no mês de setembro estampou a capa dos principais jornais da cidade o que fez atrair muitos visitantes logo nos primeiros dias e esgotar as reservas para visitação.

Para a estudante de jornalismo Paola Pedro, visitar o museu foi uma experiência incrível. “Todos os espaços do museu são incríveis, visualmente falando é muito atraente, desde a fachada que são justamente os azulejos, a entrada, a identidade visual do museu, a própria de cada andar e principalmente ao último que é o mais interativo”, comenta a jovem.



Gerenciado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), a Cidade da Música da Bahia possui 1.914,76 m² de área construída e possui quatro pavimentos, cuja imersão dos visitantes é proporcionada através da mais moderna tecnologia utilizada atualmente.

O piso térreo conta com hall de entrada, recepção/bilheteria, salão de estar, café, loja, biblioteca, midiateca, centro de pesquisa, área de infraestrutura do centro cultural, secretaria, depósito, copa e área de funcionários. A partir daí, a viagem ao universo sonoro da capital baiana é monitorada através do próprio smartphone do visitante, a partir do sistema da Cidade da Música a ser acessado através de QR Code e mediante preenchimento do cadastro.

Os pavimentos superiores abrigam acervos permanentes e estão sob as curadorias do antropólogo Antonio Risério e do arquiteto e artista Gringo Cardia, que também atuaram em outro equipamento municipal: a Casa do Carnaval da Bahia, na Praça da Sé.

Os visitantes ainda podem se arriscar e gravar um clipe musical em um estúdio equipado com karaokê e Chroma Key.


Cidade da Música da Bahia. (Reprodução: Prefeitura do Salvador - YouTube Brasil)

Tudo isso é parte de um projeto ambicioso, que está fazendo justiça a uma das regiões mais bonitas da cidade, que abriga parte importante de nossa história”, comentou o prefeito Bruno Reis durante a solenidade de entrega do novo museu.

Devido a pandemia da Covid-19, o Museu Cidade da Música está recebendo visitas com o número limitado de visitantes e para conhecer esse lugar incrível, é só acessar o site

É no Museu Cidade da Música onde todos os ritmos musicais da Bahia se encontram.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »