20/11/2021 às 22h47min - Atualizada em 20/11/2021 às 22h25min

Netflix | Séries canceladas que mereciam uma segunda chance

Conheça quais são as produções do serviço de streaming que os espectadores querem que volte.

Beatriz Rabelo - Revisado por Isabelle Marinho
(Foto: Divulgação/Netflix)
Já é comum no mundo audiovisual o cancelamento de seriados que não trouxeram o resultado esperado para as produtoras. Por diversos motivos, como falta de orçamento ou de espectadores, as suas séries favoritas tem o risco de terminar sem serem realmente finalizadas.

Apesar de muitas dessas produções terem um grande fã clube nas redes sociais, elas também tem um alto custo para serem feitas. E quando os números após o lançamento das temporadas não batem com o do público, os pedidos de renovação não adiantam.

Especialmente por causa da pandemia do COVID-19, no ano de 2020, diversas séries acabaram por terem seu tempo nas telas reduzido e sofreram o cancelamento por parte da plataforma de streaming, Netflix.

Conheça um pouco de quais seriados o público mais sente falta:


The OA (2016 – 2019)

Com apenas duas temporadas com mais de dois anos de distância entre elas, The OA conquistou uma grande quantidade de fãs ao redor do mundo. O enredo acompanha Prairie Johnson (Brit Marling), uma jovem adotiva que reaparece depois de estar desaparecida há sete anos. Ao retornar, Prairie se autodenomina “OA” (“anjo original”), tem cicatrizes pelas costas e pode ver, apesar de estar cega quando desapareceu.

Lançada em 2016, a segunda temporada só veio em 2019 e alguns meses depois logo foi cancelada pela Netflix, deixando os fãs em uma grande cliffhanger, já que a grande maioria dos questionamentos da série não foram respondidos. Brit Marling, que também era criadora e produtora da série, escreveu que ela estava “profundamente triste” por não conseguir terminar o seriado. Segundo o site Looper, um dos motivos pelo cancelamento poderiam ser o público-alvo que não é um público que atrai novos assinantes para a Netflix.

Os fãs se juntaram em subir a #SaveTheOA para chamar a atenção do serviço de streaming nas redes sociais, ademais, criaram petições e vídeos repetindo os movimentos feitos na série pelos personagens.

Além das críticas geralmente muito positivas de The OA e os questionamentos em aberto que deixou para trás, a produção passa diversas mensagens em seus episódios e merecia uma renovação. Porém, apesar de muitos acharem que tem indícios de que a série poderia ser descancelada, The OA, continua sem continuação na Netflix.


Anne With An “E” (2017 – 2019)


Uma das adaptações mais queridas da plataforma, Anne Com “E” se baseia no clássico de 1908, Anne de Green Gables por Lucy Maud Montgomery. A séria segue a vida da jovem órfã Anne Shirley (Amybeth McNulty), que é enviada por engano para viver com um casal de irmãos em idade avançada.

O seriado foi co-produzido com o canal canadense CBC durante as suas três temporadas e ainda que as duas plataformas tenham dado indícios de mais temporadas, logo após o final da terceira, que foi ao ar no Canadá e antes da estreia na Netflix, foi anunciado o cancelamento da série, sendo divulgada como a temporada final.

O abaixo-assinado para a renovação da série ultrapassou mais de um milhão de assinaturas. As #RenewAnnewithanE e #SaveAnnewithanE bombaram no Twitter e os comentários do Instagram da Netflix foi tomado pelos fãs. Além de tudo, os fãs também conseguiram um outdoor na Times Square em Nova York que chamou muita atenção.

Anne With An “E” trouxe diversas mensagens importantes às telas como abandono de crianças, trauma psicológico, desigualdade de gênero, racismo, homofobia e entre outros e também se tornou notável o carinho dos fãs que até hoje pedem a renovação da série nas redes sociais do serviço de streaming. Também foi muito pedido que outra plataforma de streaming salvasse a série, o que continua sendo sem sucesso.


The Society (2019)


Com apenas uma temporada no ar, The Society é sobre um grupo de adolescentes que, após retornarem de uma viagem escolar cancelada, notam que a cidade está sem nenhum sinal dos seus pais e que estavam presos no local. Assim tendo que aprender a viver sozinhos em uma nova sociedade enquanto procuram o caminho para casa.

O cancelamento do seriado casou muito revolta entre os espectadores porque diferente da maioria das séries canceladas hoje em dia, ela chegou a ser renovada pela Netflix e por conta de problemas causados pela pandemia a produção foi interrompida e eventualmente cancelada por aumento de custos e dificuldades em conseguir reprogramar a produção.

Os fãs ficaram desolados nas redes sociais e, como com outras séries canceladas, criaram petições online e foram nas contas da Netflix pedir a renovação. Com um gancho não resolvido, os fãs torcem para que a série seja mais uma vez renovada.
 

Chilling Adventures of Sabrina (2018 – 2020)


Em uma versão mais sombria de Sabrina, Aprendiz de Feiticeira, O Mundo Sombrio de Sabrina fez muito sucesso na Netflix. Estrelada por Kiernan Shipka como Sabrina Spellman e Ross Lynch como Harvey Kinkle, o enredo segue a personagem de Shipka enquanto a mesma deve conciliar sua dupla natureza como metade-bruxa e metade-mortal.

Mesmo com toda a popularidade que rendeu até mesmo um especial de Natal, a série foi cancelada em 2020 inesperadamente, deixando o público com um gostinho de quero mais apesar da última parte ter finalizado com sucesso diversos questionamentos do seriado. “Provavelmente teríamos mais 10 episódios se COVID não tivesse acontecido”, contou Ross Lynch em entrevista ao NME.

O fã-clube extenso subiu a tag RENEW CAOS HBO, em um pedido para que a plataforma da HBO comprasse os diretos da produção para dar continuidade e o abaixo-assinado já conta com mais de 300 mil assinaturas.

Ainda que sem perspectiva de renovação, Shipka revelou sua participação como Sabrina Spellman em Riverdale, em um crossover entre os seriados já que os dois fazem parte do universo em quadrinhos Archie Comics.
 

I Am Not Okay With This (2020)


I Am Not Okay With This se baseia na história em quadrinhos de mesmo nome do escritor Charles Forsman, foi uma série de apenas uma temporada após ser inesperadamente cancelada pela Netflix. Em seu breve momento nas telas, o seriado conta sobre Sydney (Sophia Lillis), uma adolescente que enfrenta turbulências típicas dessa fase da vida, como problemas de relacionamento com a família, o dia,a dia no ensino médio e sua sexualidade. Tudo seria mais fácil se uma série de superpoderes misteriosos também não estivesse despertando dentro dela.

Independentemente das diversas críticas positivas especializadas e por parte do público, a produção teve seu cancelamento confirmado mesmo após sua renovação por consequência da pandemia de COVID-19, seguindo a mesma linha de The Society. De acordo com o Omelete, o showrunner Jonathan Entwistle revelou que a Netflix esperava um sucesso do nível de Stranger Things, o que não aconteceu.

A plataforma foi alvo de muitas críticas por parte do público por ter cancelado uma produção já renovada. Os fãs usaram as redes sociais para expressar sua indignação já que o seriado aborda diversos temas como sexualidade que causam uma identificação com o público, porém, I Am Not Okay With This continua cancelada mesmo após outras produções da plataforma já terem voltado as filmagens.
 

Spinning Out (2020)


Se juntando a mais uma das séries canceladas da Netflix, após apenas uma temporada, Spinning Out, uma série de drama, acompanha Kat Baker (Kaya Scodelario), uma patinadora do gelo em ascensão que é retirada de uma competição depois de uma desastrosa queda.

Após somente um mês do lançamento, a produção teve seu cancelamento anunciado, muito possivelmente por falta de espectadores em comparação ao orçamento da produção, mesmo que em seu pouco tempo ao ar tenha conquistado o seu fã clube que continua nas redes sociais comentando sobre, já que a série trouxe diversos temas como saúde mental.

Uma petição com quase 100 mil assinaturas foi feita e os fãs ainda torcem para uma renovação, mas já fazendo quase um ano de seu cancelamento, a renovação parece improvável.
 

Sense 8 (2015 - 2018)


Sendo um dos primeiros grandes sucessos da Netflix, Sense 8 conquistou fãs ao redor de todo o mundo pela sua diversidade no elenco e na história. Uma série de ficção científica dramática dirigida, escrita e produzida por Lilly e Lana Wachowski, o enredo acompanha oito desconhecidos: Will Gorski (Brian J. Smith), Riley Blue (Tuppence Middleton), Capheus Onyongo (Aml Ameen e Toby Onwumere), Sun Bak (Bae Doona), Lito Rodriguez (Miguel Ángel Silvestre), Kala Dandekar (Tina Desai), Wolfgang Bogdanow (Max Riemelt) e Nomi Marks (Jamie Clayton) em seu cotidiano, todos subitamente têm uma visão da violenta morte de uma mulher chamada Angelica e, a partir de então, eles descobrem estar mentalmente e emocionalmente ligados um ao outro, sendo capazes de se comunicar, sentir e apoderar-se do conhecimento, linguagem e habilidades alheias.

Filmada em diversos países por conta de cada protagonista ser uma cultura diferente, a série foi sempre de alto-custo, que mesmo com muitos espectadores, se tornou inviável para a plataforma que a cancelou após duas temporadas e um especial de Natal. Logo, uma comoção aconteceu entre os fãs já que a série abordava temas importantes nos dias de hoje, e eles até mesmo montaram um website: RenewSense8, onde fãs criaram campanhas para pedir a renovação da série e petições com mais de 500 mil assinaturas. E tags como #BringBackSense8 que ficaram em tendência no Twitter.

E depois de diversos protestos, diferente das outras séries canceladas pela plataforma, Sense 8 foi “renovada” para ter sua finalização em um especial de 2 horas, que mesmo que tenha sido um pouco mais apressado do que seria em suas cinco temporadas previstas, os fãs conseguiram assistir um final digno.
 

Trailer legendado de Sense 8. (Reprodução: YouTube/Netflix)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »