03/07/2019 às 07h52min - Atualizada em 03/07/2019 às 07h52min

Clássico do Pacífico na semifinal da Copa América

Chile e Peru revivem rivalidade em disputa por vaga na final da competição

Izabela Avelar - Editado por Paulo Octávio

A rivalidade histórica entre Chile e Peru, dentro e fora de campo -- que perdura desde a guerra do Pacífico em 1879 --, terá um novo capítulo nesta quarta-feira (3). As seleções vermelhas duelam na bola por uma vaga na grande final da Copa América 2019. O encontro acontece às 21h30 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. O vencedor disputa a finalíssima contra o Brasil, no domingo (7), no Maracanã. Já o perdedor encara a Argentina na disputa pelo  terceiro lugar,  no sábado (6), na Arena Corinthians.

 

CHILE X PERU

Para o confronto diante do rival Peru, o técnico Rueda deve prosseguir com a estratégia de não correr riscos -- a mesma utilizada no confronto diante dos colombianos -- e deve repetir a escalação. Os chilenos finalizaram sua preparação na manhã desta terça-feira (2), no CT do Grêmio. Inicialmente os portões ficaram fechados, mas após 15 minutos foram abertos para a imprensa, que pode observar o aquecimento. O comandante pode contar com todos os seus titulares em campo sem restrições. Havia a preocupação com o atacante Vargas e o lateral-direito Mauricio Isla, mas ambos os atletas trabalharam normalmente e estão disponíveis para o encontro. 

A seleção chilena, que ostenta em sua galeria as duas taças mais recentes da Copa, chega para disputar sua terceira semifinal consecutiva (2015, 2016 e 2019). Na história do confronto, a La Roja foi eliminada apenas em uma das cinco fases mata-mata que disputou. O único revés aconteceu em 1999, contra o Uruguai. Este ano, na edição sediada pelo Brasil, a equipe de Reinaldo Rueda possui duas vitórias, uma derrota e um empate. Seu último resultado foi em empate nas quartas de final contra a Colômbia, de quem venceu na disputa de pênaltis. E assim, durante o percurso anotou 6 gols (média de 1,5 por partida).  Eduardo Vargas e Alexis Sánchez dividem a artilharia do Chile com dois gols marcados. 

(Desde a eliminaçãona Copa do Mundo em 2014 para o Brasil, o Chile não perde uma disputa de pênaltis. Foram 17 pênaltis batidos e 16 feitos. O único não convertido foi cobrado por Vidal, que errou na final da Copa América, diante da Argentina.)

Provável escalação: Arias; Isla, Medel, Maripán e Beausejour; Pulgar, Vidal, Aránguiz e Fuenzalida; Alexis Sánchez e Eduardo Vargas.Técnico: Reinaldo Rueda

 

Da mesma forma que seu arquirrival, o plantel de Ricardo Gareca realizou seus últimos treinamentos na manhã fria de terça-feira (2), em Porto Alegre, e abriu apenas 15 minutos para jornalistas. Não há possíveis desfalques para a partida, por isso Gareca deve repetir a escalação que utilizou nas quartas. A preocupação fica apenas com os jogadores pendurados, casos de Cueva e Zambrano, que podem desfalcar o time, em seus próximos jogos. Em entrevista, os jogadores pregaram respeito aos atuais campeões. Obviamente, o Chile é favorito pelo que vem mostrando, é o campeão. Temos que respeitá-los, tem jogadores de muita qualidade. Tenho visto jogos muito chamativos, intensos. Nós também estamos bem, crescendo. Precisamos manter esse ritmo e atitude. Mas como eu disse, o Chile é favorito” - afirmou o lateral Trauco.


Após empatar no tempo normal e vencer a disputa de pênaltis contra o Uruguai por 5 a 4, o Peru avançou para as semifinais pela terceira vez nas últimas quatro edições. A La Blanquirroja, considerada a zebra da semifinal, acumulou no percurso até esta fase uma vitória, dois empates e uma derrota, a goleada de 5 x 0 para o Brasil. Ao todo o ataque peruano balançou as redes três vezes, enquanto a defesa foi vazada em seis investidas. 

Provável escalação: Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Carrillo, Cueva, e Florez; Guerrero.Técnico: Ricardo Gareca

 

HISTÓRICO DE CONFRONTOS

Chile e Peru já se enfrentaram 80 vezes na história,  20 desses confrontos foram em edições de na Copa América. A La Roja leva vantagem com oito vitórias contra seis dos peruanos, assim ainda ocorreram seis empates. Nas últimas edições (2011 e 2015)  os chilenos venceram os rivais.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »