30/08/2019 às 14h29min - Atualizada em 30/08/2019 às 14h29min

Resenha do Filme Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

Até onde o consumismo pode levar uma pessoa

Mariene Ramos - Editado por Socorro Moura
pinterest.com
Quem não gostaria de ter um cartão ilimitado? Talvez esse seja o sonho da personagem Rebecca Bloomwood (Isla Fisher). Ela é uma jornalista viciada em compras que por ironia do destino trabalha em uma revista de economia. Rebecca aconselha seus leitores a cuidar de suas finanças, mas vivem fugindo de suas dívidas e escondendo suas faturas de cartão de crédito. Sua melhor amiga, Suze (Krysten Ritter), a considera uma compradora compulsiva que não consegue se controlar diante de uma liquidação e que necessita de um tratamento.

Uma das cenas que mais me chamou atenção é quando Rebecca diz que "quando ela compra o mundo fica mais bonito", característica de uma compradora compulsiva. Para sair do mundo das dívidas, Rebecca precisará se esforçar muito, o que inclui vender todas suas roupas, sapatos e acessórios para colocar sua vida financeira em ordem, o que não será nada fácil para ela. Mas com a ajuda de amigos e familiares, Rebecca consegue dar a volta por cima.

O filme é baseado nos livros “Os delírios de Consumo de Becky Bloom’” e “Os Delírios de Consumo na 5ª Avenida”de Sophia Kinsella.
Esse assunto vai além da ficção. Muitas pessoas vivem essa realidade e necessitam comprar para sentir a sensação de felicidade, de bem-estar. Isso se torna um círculo vicioso: compra para se sentir feliz, logo se arrepende e fica triste e compra novamente para se sentir bem.

Muitos compradores nem usam o que comprou e talvez nem chegam a tirar da sacola. Outras chegam até a esconder as compras dos familiares. Uma dica na hora de comprar é se perguntar se realmente irá precisar do que está comprando. Assim como outros vícios, a compulsão por compras também precisa de tratamento. O primeiro passo é reconhecer que o problema existe e que precisa ser resolvido.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »