12/02/2021 às 16h02min - Atualizada em 12/02/2021 às 15h10min

Quando uma criança conhece um livro

Como o hábito da leitura pode impactar a vida de uma criança

Karen Belém - Editado por Roanna Nunes
Reprodução/Google
A maneira que as crianças se relacionam com os livros pode ser muito diversificada. Seus interesses, competências linguísticas e visão de mundo se diferem da perspectiva de um adulto. Por isso, a literatura infantil permite que a criança desenvolva e explore amplas possibilidades oferecidas pela leitura. Esses estímulos contribuem para o desenvolvimento intelectual, emocional e educacional na infância e quanto mais cedo incentivados desenvolvem maior interesse.

A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró-Livro em 2016 mostra que o brasileiro lê em média apenas 2,43 livros inteiros por ano. Também foi destacada a importância da figura materna na influência da leitura. Crianças normalmente tendem a imitar os adultos, integrando padrões e comportamentos que observam. Por este motivo, o exemplo e incentivo dos pais se torna tão importante em despertar neles esse desejo.

Segundo o especialista Paulo Ramicelli, assessor da diretoria do Instituto EDP, para as crianças se apaixonarem pelos livros não é preciso saber ler, isso pode acontecer sem que elas sejam alfabetizadas. Basta que sejam estimuladas a ter contato com a leitura antes mesmo de completarem um ano, sendo necessário que o educador passe um tempo lendo para a criança. Para ele, a leitura infantil pode ser feita de inúmeras maneiras, mas o ideal é que seja de modo lúdico, deixando sempre atrativo para o ouvinte.

Em geral, as crianças não apresentam muito interesse pela leitura e isso se intensificada com um mundo cada vez mais digital, onde os livros precisam disputar lugar com computadores e celulares. É importante que o equilíbrio no uso da tecnologia e a leitura sejam bem administradas pela família para que seus efeitos não sejam negativos para a criança.

Daiana Lopes, mãe do Davi de apenas 4 anos descreve como introduziu a leitura na vida do pequeno: “Eu sempre fiquei muito preocupada, desde bebê compro e leio livros para ele. Conforme ele foi crescendo fui me habituando a ler para ele. Tem hora que ele fala assim: 'Mãe quero ler um livro', aí ele pega, coloca na minha mão e leio para ele. Os livros sempre estão num lugar acessível.” 

 
 Arquivo pessoal: Daiana Lopes e Davi 

Segundo ela, por não ter tido contato com livros na infância a sua paixão por eles surgiu apenas quando começou a fazer magistério. Hoje ela se dedica para que o filho já tenha esse contato desde pequeno, sucesso refletido na fala de Davi que com muito entusiasmo afirma se sentir muito feliz quando lê.

Quando a criança abre um livro abre também um mundo de possibilidades. Então, a seu modo começa a trilhar um caminho de descobertas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »