19/02/2021 às 11h15min - Atualizada em 19/02/2021 às 11h11min

Polícia Militar prende braço direito de André do Rap, do PCC, no Guarujá

Escutas telefônicas interceptaram conversas de ambos tratando de negócios do narcotráfico

Julia Wellmann - Editor: Ronerson Pinheiro
Polícia Militar prende braço direito de André do Rap, do PCC - Foto: R7/Reprodução
Foi preso no dia 12 de fevereiro, no Guarujá, litoral paulista, Wellington Araújo de Jesus, 37 anos, conhecido como Gordinho do PCC e braço direito de um dos maiores traficantes do país, André do Rap. Wellington pilotava uma moto quando foi parado por policiais apresentando documentos falsos no nome de André Luiz Santos dos Santos. Ao ser interrogado, Gordinho revelou seu verdadeiro nome e forneceu o número de sua matrícula no Sistema Prisional Paulista.


Ele foi condenado na Justiça Federal, junto com André do Rap e outros réus na Operação Oversea, sob a acusação de tentar enviar 224 kg de cocaína para Antuérpia, na Bélgica, pelo porto de Santos. Antes, condenado a cinco anos de prisão, em dezembro de 2014, por tráfico de drogas. O Ministério Público Federal recorreu da decisão, e o desembargador Nino Toledo aumentou a pena para dez anos e dois meses em 25 de julho de 2019.

Gordinho era o braço direito de André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, solto em outubro do ano passado pelo Ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal. No Primeiro Comando da Capital, PCC, grupo que lidera esquema de tráfico de drogas que envolvem organizações criminosas internacionais, Wellington cuidava da logística para colocar a droga no porto de Santos e embarcá-la ao exterior.

Escutas telefônicas interceptaram conversas de ambos tratando de negócios do narcotráfico. Contra Gordinho, havia um mandado de prisão da Justiça Federal.

O advogado de Wellington, Rafael Fortes Almeida, disse que não concorda com o aumento da pena de seu cliente no Tribunal Regional Federal e está recorrendo da decisão. Almeida afirmou também, que vai provar a inocência pela nova acusação de uso de documento falso.
 
Operação Oversea

Em 2014, a Polícia Federal cumpriu 46 mandados de prisão e 80 de busca e apreensão para desarticular quadrilhas que faziam tráfico internacional de drogas utilizando o porto de Santos, no litoral paulista.

Ao todo, mais de 3,7 toneladas de cocaína foram apreendidas durante o período de maio de 2013 e março de 2014, além de dinheiro, veículos e armas. Segundo a Polícia Federal, a mega quadrilha que possuía vínculo com o PCC, usava contêineres para transportar cocaína pura dentro de mochilas e sacolas do porto de Santos para a Europa, África e Cuba.
 
 
Editora-chefe: Lavínia Carvalho

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »