01/10/2021 às 13h26min - Atualizada em 01/10/2021 às 13h10min

Violência de gênero cresce no RS

O número de mulheres assassinadas pelo simples fato de ser mulher aumentou 225% em 2021

Laiza Tavares da Silva - Editor: Ronerson Pinheiro
Foto/Reprodução: Pixabay/Divulgação
 
Indicadores da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul trazem um dado triste e alarmante. O número de mulheres assassinadas pelo simples fato de ser mulher aumentou 225% em 2021. Só em agosto desse ano 13 mulheres perderam vida de forma brutal. No mesmo período do ano passado 4 morreram. Em alguns casos o isolamento social contribuiu para o aumento. A Brigada Militar gaúcha concluiu em agosto desse ano a formação de 460 agentes capacitados para atuar na Patrulha da Maria da Penha.

“Há muitas mulheres que não percebem que estão sendo vítimas de abuso.”, conta a psicóloga Tânia Regina Zanateli. “A maioria quando procura ajuda psicológica chega querendo consertar o relacionamento, pois se sentem culpadas por viverem momentos de agressão, sejam no âmbito físico como psicológico.”, diz.

Em muitos casos a mulher não enxerga o tipo de relacionamento está vivendo, como explica Zanateli. “Muitas mulheres que chegam à clínica, não se percebem vivendo um relacionamento abusivo. Ela chega com um enorme grau de insegurança, depressão, baixa autoestima e com uma enorme sensação de muita, mais muita culpa.”, explica. Regina também destaca que quando a mulher tem consciência dos abusos ela vai em busca de ajuda, ela reage e tenta sair deste relacionamento. “Quando a vítima reage, o homem vem com tudo, pois não aceita um abandono e vai partir com todas as armas para amarrar esta mulher e pode cometer atos mais agressivos.”, destaca a psicóloga.

M. que já foi vítima de violência nos conta. “Os fatores que mais contribuem para não denunciar o agressor são a dependência financeira, o medo de ser julgada pela família, e a dependência emocional.”, diz.

O estado do Rio Grande do Sul possui um Comitê Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, que tem como objetivo central fortalecer a rede de apoio às vítimas, além disso, o estado libera diversos canais para denúncia dos agressores. As denúncias podem ser feitas pelo 190 (Brigada Militar) e 197 (Polícia Civil), Disque-denúncia 181, Denúncia digital: ssp.rs.gov.br/denuncia-digital, WhatsApp (Polícia Civil): (51) 98444.0606 ou pelo telefone do projeto Escuta Lilás 0800.541.0803.


Editora-chefe: Lavínia Carvalho.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »