29/10/2021 às 17h10min - Atualizada em 29/10/2021 às 16h45min

O que está por traz da felicidade diária de Ted Lasso

O caminho entre a negação e a redenção de Ted Lasso à terapia

Luana Costa - editado por Larissa Nunes
A segunda temporada de "Ted Lasso" aborda tema delicado do cotidiano - Foto: Reprodução / AppleTV+
Vencedora de 7 categorias de comédia no Emmy 2021, a série da AppleTV+ Ted Lasso, se tornou o mais novo xodó do público. O seriado traz a história de Ted Lasso (Jason Sudeikis), treinador de um time de futebol americano universitário, que é convidado para comandar o AFC Richmond, time fictício de futebol de campo, na Inglaterra.

Mesmo com total inexperiência, o técnico Lasso faz de tudo para agradar aqueles em volta do time inglês, desde os torcedores até a dona do time, Rebecca (Hannah Waddingham). Uma tentativa falha. Ted é xingado constantemente pelos torcedores do Richmond e usado por Rebecca, com a intenção de falir o time que antes pertencia ao seu ex-marido.

 
A amizade de Ted Lasso e Rebeca, apesar de turbulente, se torna uma das mais importantes na série - Foto: Reprodução / AppleTV+

Mas nada disso abala o treinador. Lasso tem uma mania irritante de colocar sempre os outros em primeiro lugar e de está diariamente feliz - o que faz o público pensar que o personagem é alguém irreal, com sua vida perfeita.

Esse pensamento se torna passageiro muito rápido, quando é mostrado que atrás de toda a sua felicidade, existe um homem que tem muitos problemas mal resolvidos. Ted se muda para outro país para dar um tempo em seu casamento desgastado, com a esperança de que, com o tempo, poderá ter sua mulher e seu filho juntos a ele de novo. E assim, o técnico sai de sua vida perfeita para o personagem mais humano da série.

A estranha mania de mostrar que está bem para todos, faz com que Ted acumule suas angustias, por não trazer resultado ao seu time e não ser a idealização de marido perfeito. A situação tem o seu auge quando, ainda na primeira temporada, Rebecca canta a música “Let It Go”, e o técnico presencia sua primeira crise de pânico, causada pelo recém pedido de divórcio da sua agora ex-esposa. O suficiente para servir de gatilho.

Mesmo sabendo que há algo de errado com seu emocional, ele não busca ajuda em momento algum. É somente quando um jogador de seu time passa por um momento delicado na carreira, que o emocional de Ted começa a ser trabalhado. A chegada de Sharon (Sarah Niles), psicóloga contratada para acompanhar todo o time do Richmond, faz com que o técnico se sinta incomodado no início, já que ele sempre se mostrou resistente a ideia de um acompanhamento psicológico dentro do clube.

Ted Lasso não abandona suas brincadeiras e piadas mesmo com a psicóloga agora presente no seu dia a dia, mas aos olhos dela, que sempre se mostra séria após os comentários do técnico, é nítido que ele passa por problemas e busca ajudá-lo. Algo que é frequentemente recusado por Lasso.

 
Sharon e Ted Lasso em uma das suas tentativas de terapia - foto: Reprodução / AppleTV+

É quando, em uma partida importante do AFC Richmond, Ted tem outra crise de pânico e sai às pressas do gramado direto para o vestiário. É a partir desse momento, quando seu emocional passa a interferir no trabalho, que Lasso busca aos poucos a ajuda da terapia.

E dessa forma se pode ver a evolução de Ted Lasso - que não aceitava a terapia como um processo lento, trabalhoso de autoconhecimento - para um relacionamento de confiança e segurança criado com a psicóloga no decorrer da temporada, percebendo também que acontecimentos ainda de sua juventude podem estar ligados às suas atitudes atuais.

Ted Lasso desenvolve com simplicidade, humor e muito cuidado os estágios para a aceitação da terapia. A série serve de modelo para acontecimentos reais de pessoas que demonstram resistência a um comportamento que as impedem de buscar o devido suporte emocional.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »