19/12/2021 às 22h48min - Atualizada em 13/12/2021 às 18h37min

Resenha | Clarice Lispector Entrevistas

Além de escritora, Clarice Lispector foi uma grande jornalista que se destacou pelo seu próprio método de entrevista.

Vanessa Morais - Revisado por Isabelle Marinho
(Foto: Reprodução / www.outraspalavras.com)
O livro 'Clarice Lispector Entrevistas' possui 231 páginas e foi lançado no ano de 2007, pela Editora Rocco. A obra é composta por uma série de entrevistas feita pela escritora e jornalista Clarice Lispector a diversas personalidades no ramo da música, teatro, romance e muito mais. Entre alguns dos nomes estão: o poeta Vinícius de Moraes, o compositor Tom Jobim, o músico Chico Buarque e o psicanalista Hélio Pellegrino.

No ano de 1940, Clarice Lispector começou a trabalhar como jornalista na Agência Nacional e teve suas primeiras reportagens e entrevistas publicadas na revista Vamos Ler! e no jornal A Noite.


Clarice já era uma escritora reconhecida quando ingressou no jornalismo, pois o que ganhava não era suficiente e por isso a mesma tinha que complementar sua renda. A escritora se destacou pelo seu jeito único e reflexivo de ser e, em suas entrevistas, perguntava um pouco de tudo, como o que estava acontecendo no mundo e sobre política.

Porém, Clarice não deixava seu eu literário e partia para perguntas como, por exemplo: 'O que é ser feliz?'. Com um prefácio escrito por Claire Williams, ela apresenta esses detalhes e a obra, além das entrevistas, destaca curiosidades sobre a jornalista, como o fato de não gostar da própria letra por simplesmente não entender. Quando mais nova, Clarice sofreu um acidente em que sofreu sequelas, assim, por não entender o que escrevia, ela colocava outros para escrever. Por essa simples característica, chegou até a perder entrevistas.


O livro chama a atenção justamente pelas perguntas filosóficas e jeito único de ser Clarice, com perguntas reflexivas e mais próximas da realidade. Os entrevistados eram colocados em uma conversa, agradável e leve, era mais como conversas de velhos amigos. Em uma de suas entrevistas, a jornalista chegou a ligar para uma das esposas de Vinícius de Moraes perguntando como era a sensação de ser casada com ele. Mas não foram só essas situações que se destacam no livro, outras entrevistas como a com Hélio Pelegrino, Pablo Neruda, Nelson Rodrigues, Pedro Bloch me deixaram pensativa.

É isso que Clarice nos passou através dela, assim como as entrevistas expostas nesse livro, temos uma certa reflexão de nós mesmos e do mundo. A imagem que tenho é de uma Clarice que estava à procura de algo que nunca chegou a encontrar. Lispector foi uma escritora que expressava sentimentos, 
desejos e sensações através da escrita. 

Desejo de amar
Desejo de uma nova vida
Desejo de fugir de você mesma
Desejo de deixar de ser quem você é


Certa vez, escutei que somos seres imperfeitos à procura da perfeição, somos seres incompletos, seres que estão fadados a uma eterna procura de algo que nem nós mesmos sabemos exatamente o que é. O jeito original que Clarice expressa em seu livro, emitindo sua opinião pessoal em certas partes, opiniões que nos abria sua alma e nos mostrava a verdadeira, interessante, peculiar e magnífica que era a jornalista Clarice Lispector.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »