23/01/2022 às 16h16min - Atualizada em 23/01/2022 às 15h55min

Talento de uma pessoa trans é finalmente reconhecido no Globo de Ouro

No mês da visibilidade trans, MJ Rodriguez se torna a primeira atriz trans vencedora do prêmio

Fernando Azevêdo - Editado por Larissa Bispo
Foto: Instagram/Reprodução

 

Viva. Rebole. Pose! E nunca desista dos seus sonhos ou permita que duvidem de quem você é. É esta a mensagem que a série 'Pose' apresenta, ao longo de três temporadas, protagonizadas por histórias de pessoas LGBTQIA+. Histórias de companheirismo, apoio incondicional e amor. Trajetórias de resistência e de luta contra uma sociedade lgbtfóbica.

 

No contexto da comunidade ballroom dos anos 80, e em meio à epidemia do HIV, 'Pose' trouxe personagens com coragem e força imbatíveis. Como é o caso da enfermeira transgênero Blanca Evangelista.

 

Blanca foi interpretada por Michaela Jaé (MJ) Rodriguez, primeira atriz trans vencedora de  um Globo de Ouro, premiada no dia 9 de janeiro, nos Estados Unidos. Uma conquista histórica, concretizada em um prêmio que já existe há 78 anos.

 

Após muitos esforços, Blanca se tornou dona da casa que mora com seus filhos adotivos, para os quais nunca faltou amor. A trajetória de Blanca é permeada pela não aceitação, a começar de sua família, que não reconhecia sua identidade de gênero, pela luta contra o HIV, bem como pela incessante busca pelos seus sonhos e os de quem ela ama. E foi esta importante figura que rendeu a MJ Rodriguez o Globo de Ouro de melhor atriz em série  de drama.

 

Uma artista realizada

 

Apaixonada por artes desde a infância e tendo se dedicado a ela desde cedo, MJ Rodriguez tem em 'Pose' seu maior trabalho, pelo qual, além de agora ter vencido um prêmio Globo de Ouro, já foi reconhecida diversas outras vezes em grandes premiações.

 

No entanto, as conquistas de MJ não se esgotam às premiações, pois uma de suas maiores honrarias é ser referência para outras pessoas LGBTQIA+. Assim como a Blanca Evangelista, que nunca deixava seus filhos desistirem, mesmo com as dificuldades impostas por uma sociedade lgbtfóbica, a artista da vida real mostra que as pessoas podem ser quem elas quiserem. 

 

"Esta é uma porta que vai se abrir para muitos jovens talentosos. Eles verão que é mais do que possível. Vão ver que uma jovem negra latina de Newark, New Jersey, que tinha um sonho, de mudar a opinião dos outros, foi com amor. Amor vence. Para meus jovens bebês LGBTQIA, estamos aqui! A porta está aberta. Agora, alcancem as estrelas", disse MJ, por meio das redes sociais, no dia 9 de janeiro. 

 

Janeiro é o mês da visibilidade trans 

 

No Brasil, janeiro passou a ser, desde 2004, o mês da visibilidade trans. Já o dia 29 deste mês é marcado como Dia Nacional da Visibilidade de Transexuais e Travestis. Uma data relevante no sentido de luta contra as manifestações da transfobia e de trazer luz para os direitos dessas pessoas.

O mesmo  mês em que, agora, o mundo vê uma pessoa trans ocupando a posição máxima em uma das maiores premiações da TV e do cinema.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »