12/06/2022 às 15h38min - Atualizada em 07/06/2022 às 11h42min

Heartstopper é renovada para mais duas temporadas

Fãs comemoram a renovação e já fazem suposições do que a produção abordará

Marcelo Henrique Maciel - Revisado por Vanessa Kelly
Kit Connor e Joe Locke interpretam, respectivamente, Nick Nelson e Charlie Spring em 'Heartstopper' (2022). (Foto: Reprodução/ Netflix).


Heartstopper, produção original Netflix, estreou no dia 22/4 e de cara conquistou o público e a crítica especializada, contando com 100% de aprovação no Rotten Tomatoes, site agregador de críticas. A série foi baseada nas Histórias em Quadrinhos homônimas e foi escrita pela autora Alice Oseman, que também compôs a equipe de produtores da adaptação.
 

Em Heartstopper vamos acompanhar a história de Charlie Spring (Joe Locke), um jovem dedicado aos estudos e que frequenta a Truham Boys School, uma escola para meninos. Charlie está no primeiro ano do ensino médio e sofreu muito bullying quando os alunos descobriram sua sexualidade. Porém, com a ajuda de seus três melhores amigos, Elle Argent (Yasmin Finney), Tao Xu (William Gao) e Isaac Henderson (Tobie Donovan), ele conseguiu superar os ataques preconceituosos.


  
 

Durante uma de suas aulas, o protagonista conhece Nick Nelson (Kit Connor), o garoto popular e um dos melhores do time de Rugby da escola, o total oposto de Charlie, mas os dois logo se aproximam e disso surge uma linda amizade.

 

Leia mais: A apaixonante adaptação de Heartstopper

 

Renovação

A produção conta com oito episódios e no dia 20/5 a Netflix já confirmou, para a alegria geral, mais duas temporadas. O anúncio da renovação pegou a todos de surpresa e foi um momento de celebração para a escritora e diretora da série, Alice Oseman, para os atores e, claro, para os fãs.

Postagem da Netflix anunciando a renovação de Heartstopper. (Reprodução: @NetflixBrasil - Twitter).


Os fãs estão ansiosos pela sequência da adaptação e não veem a hora de acompanhar as novas aventuras dos protagonistas quanto de personagens secundários, como é o caso deste fã que espera o desenvolvimento romântico de Elle e Tao, como ocorre nas HQs.
 

Fã responde twitch de Yasmin Finney. (Reprodução: @Yazdemand - Twitter).


Twitch de Joe Locke comemorando a renovação de Heartstopper. (Reprodução: @joelocke03 - Twitter).


Twitch de Tobie Donovanque, que interpreta Isaac Henderson(Reprodução: @TobieDonovan_ - Twitter).


Sebastian Croft comemorando a renovação de Hearstopper. (Reprodução: @SebastianCroft - Twitter).


 

O que esperar das próximas temporadas? (Pode conter spoiler das HQs)



 

É nítido que a história dos personagens mais queridos deste universo ainda não acabou, sendo assim os fãs estão com grandes expectativas para as próximas temporadas, já que a primeira nos apresenta um enredo fofo e divertido. No Brasil já foram publicados 3 volumes das HQs e o quarto está em pré-venda, sendo assim, o que se pode esperar da sequência é que a produção venha focar na aceitação de Charlie e Nick, assim como no arco de personagens secundários que são importantes durante a segunda parte da história.
 

Além disso, estou mais do que feliz com a forma que os produtores decidiram seguir com a narrativa, sendo bastante fiel as obras originais. A série aborda muitos temas sensíveis, mas com um viés leve. No entanto, no terceiro e quarto volume das graphic novels, Alice nos apresenta assuntos mais sérios, como questões envolvendo saúde mental e problemas alimentares.
 

O que faz a história ser tão popular e ter conquistado os fãs é justamente a forma como Oseman aborda temáticas tão importantes, mas optando por uma pegada sensível e que cativa.

 

Representatividade



 

É perceptível que Nick é um personagem que está se autodescobrindo e, para isso, age como um adolescente curioso, realizando pesquisas sobre assuntos relacionados à sexualidade e a comunidade LGBTQIAP+. O processo de auto-aceitação, para alguns, pode ser demorado, por isso que Heartstopper acerta ao mostrar com clareza que esse caminho não é rápido e de imediato, demanda tempo e reflexão.

 

Vemos também representatividade trans no elenco de Hearstopper, Yasmin Finney, que é uma jovem negra e transexual. Em entrevista ao Teen Vogue, a atriz fala sobre a importância de ver pessoas trans trabalhando em produções de sucesso.

Acho que infelizmente, embora Heartstopper esteja por aí, o ensino médio ainda é um inferno para praticamente 90% das pessoas queer. E Heartstopper é uma fantasia. Quando as pessoas assistem, é como se fugissemos. É algo que assistimos e sentimos, e se o mundo fosse assim, então podemos ter esperança de certa forma. Mas não é a realidade, realmente não é. E eu vejo isso, tive o momento mais difícil no ensino médio também. Então, para mim, eu estava honrada por viver minha fantasia do ensino médio no set, criando um projeto tão lindo.

Yasmim Finney em entrevista ao Teen Vogue.

Leia mais - Heartstopper: a importante representatividade para jovens LGBTQIAP+

 

Futuras Adaptações



 

Em entrevista ao site Newsweek, Alice contou que existe a possibilidade de uma personagem secundária ganhar uma adaptação, ela está se referindo a irmã de Charlie, Tori Spring (Jenny Walser), já que é uma personagem que também conquistou o público durante a primeira temporada da série.

“Eu teria que pensar a respeito. Eu tenho focado tanto em Heartstopper nos últimos dois anos que é difícil pra mim pensar outras possibilidades que poderiam acontecer. Mas Jenny Walser, que interpreta Tori, está maravilhosa no papel. Ela é absolutamente perfeita e todos com quem eu tenho falado e viram, dizem: ‘ela é muito icônica, ela é hilária. ’ Ela poderia sim protagonizar ‘Solitaire’, com toda certeza. ”

Alice Oseman em entrevista ao site Newsweek.

Vale lembrar que a personagem Tori é protagonista do livro "Um Ano Solitário" da própria Alice e que no Brasil foi publicado pela Editora Rocco, sendo assim, as chances de que a adaptação venha a acontecer são grandes.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »