24/11/2022 às 02h37min - Atualizada em 24/11/2022 às 00h11min

Japão vira sobre a Alemanha na estreia da Copa do Mundo

Reservas fizeram a diferença nas jogadas dos dois gols, e partida foi marcada por protesto dos jogadores alemães contra a FIFA

Tiago Silva - labdicasjornalismo.com
Ritsu Doan e colegas de equipe comemoram o primeiro gol do Japão na partida. Fonte/Reprodução: Olhar Digital.
O Japão estreou na Copa do Mundo do Catar com uma virada surpreendente sobre a Alemanha na última quarta-feira (23), no Estádio Internacional Khalifa, em Doha. Os gols dos Samurais Azuis foram marcados por Ritsu Doan e Takuma Asano, enquanto o gol das Águias foi de  Gündoğan, de pênalti. O resultado complica e muito a vida dos alemães, que enfrentarão a Espanha na próxima rodada. Caso percam, estarão eliminados da competição na primeira fase pela segunda vez consecutiva. Já o Japão pode confirmar a classificação caso vença a Costa Rica.

Apesar da "zebra" em campo, um ato de protesto realizado pelos onze jogadores da Alemanha causou uma enorme repercussão mundial: eles posaram para a foto após o hino nacional tapando a boca, uma forma de protestar contra a proibição da FIFA em usar a braçadeira de capitão com a frase "One Love", que é uma forma de apoio à comunidade LGBTQIAP+.

Nas tribunas destinadas às autoridades, a ministra do interior e da comunidade alemã, Nancy Faeser, utilizou a faixa e esteve ao lado do presidente da organização de futebol, Gianni Infantino. Em campo, o capitão alemão Manuel Neuer entrou com uma faixa escondida pela camisa com os dizeres "No Discrimination", ou "Sem Discriminação", em português.

Em campo, uma partida dominada pela Alemanha até meados do segundo tempo, com muita pressão ofensiva, posse de bola e criação de jogadas impactantes. Porém, as mudanças do técnico alemão Hans Flick e do  japonês Hajime Moriyasu causaram impactos opostos: enquanto a Alemanha, que reduziu o ritmo na segunda etapa, perdeu maior poderio de ataque e defesa, o Japão melhorou sua criação e, oito minutos e com duas jogadas, conseguiu a virada no placar.

Um grande destaque da partida foi a atuação do goleiro japonês Shuichi Gonda que, apesar do pênalti que cometeu na primeira etapa, evitou uma goleada alemã no primeiro e segundo tempos. Foram oito defesas no total, sendo que quatro delas aconteceram em duas jogadas alemãs no mesmo minuto. 

1º TEMPO

Os Samurais Azuis colocaram a bola na rede primeiro aos sete minutos, com Daizen Maeda, após receber o cruzamento de Junya Ito pela direita do campo. Porém, o camisa 25 estava em posição de impedimento. 

Aos 16 minutos foi a vez da Alemanha trazer perigo na bola alta: Kimmich cobrou escanteio pela esquerda, e Rüdiger, de cabeça, viu a bola passar muito perto do gol de Gonda.

Aos 27 minutos, Thomas Muller encontrou Gnabry pelo meio, e o camisa 10 ajeitou para Gündoğan chutar de fora da área. Gonda encaixou a bola e evitou o primeiro gol. No minuto seguinte, foi a vez de David Raum receber o passe de Gnabry pela esquerda. Na finalização, o goleiro japonês espalmou e Gündoğan chutou na marcação.

Com 30 minutos de jogo, David Raum foi derrubado por Gonda na área. Na cobrança de pênalti, Gündoğan abriu o placar para os alemães.

Nos acréscimos, Kimmich aproveitou a sobra de bola que a defesa japonesa cedeu para chutar de fora da área. O goleiro japonês espalmou, a bola sobrou em Gnabry e Kai Havertz recebeu o passe, empurrando para o gol. Porém, o gol foi anulado por impedimento do camisa 7.

2º TEMPO

O ritmo de jogo alemão se manteve durante o início da segunda etapa. A posse de bola seguiu predominante para as Águias, que ainda assim seguiram com algumas jogadas perigosas.

Logo no primeiro minuto, Gnabry recebeu pela esquerda de Thomas Müller e conduziu pela grande área. Entretanto, acertou a finalização na trave.

Aos cinco minutos, Musiala recebeu de Raum pela esquerda e conduziu na grande área. Após se livrar de cinco jogadores, o camisa 14 chutou por cima do gol japonês.

Com 14 minutos, Musiala aproveitou a interceptação feita por Havertz e encontrou Gündoğan, que finalizou rasteiro na trave esquerda de Gonda.

Dez minutos depois, a Alemanha fez uma sequência de jogadas paradas no goleiro japonês: Kimmich acionou Gnabry na grande área com um passe alto, e o camisa 10 ajeitou para Jonas Hoffman. Gonda espalmou e ainda parou o rebote de Gnabry segundos depois. Na sequência da jogada, Raum cruzou pela esquerda e Gnabry, tanto de cabeça quanto no rebote, parou novamente nas defesas do camisa 12.

O técnico Hajime Moriyasu já tinha substituído três jogadores no começo da segunda etapa, colocando Tomiyasu no lugar de Kubo, e Mitoma e Asano nos lugares de Nagatomo e Maeda. Porém, a mudança da postura de jogo japonesa veio após as entradas de Ritsu Doan e Takumi Minamino, respectivamente nos lugares de Tanaka e Sakai, aos 30 minutos da etapa.

O efeito foi imediato: um minuto após as alterações, Mitoma encontrou Minamino na área, e o camisa 10 parou em Neuer, que espalmou e viu Doan empatar no rebote. Nesse momento, o técnico alemão Hans Flick tirou Musiala, um dos melhores da Alemanha em campo, e Havertz, para as entradas de Mario Götze e Niclas Füllkrug. Além de desestabilizarem com o gol, o time alemão perdeu totalmente seu ritmo ofensivo. 

A surpreendente virada japonesa veio aos 38 minutos: Ko Itakura fez o lançamento da defesa e a bola chegou em Asano. O camisa 18 a conduziu pela grande área. Ele foi marcado por Nico Schlotterbeck por trás, fechado por Neuer e, sem ângulo, chutou por cima do goleiro alemão, marcando o segundo gol e levando todos os jogadores para o abraço.

PRÓXIMAS PARTIDAS

Ambas as seleções jogam na segunda rodada no dia 27 de novembro. A Alemanha enfrentará a Espanha às 16h (horário de Brasília), no estádio Al Bayt. Já o Japão jogará contra a Costa Rica às 7h, no estádio Ahmed bin Ali.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »