12/09/2019 às 23h20min - Atualizada em 12/09/2019 às 23h20min

"Amor em Obras" é apenas mais um filme clichê

O filme original da Netflix está na plataforma desde o dia 29 de agosto

Karoline Sousa - Editado por Bárbara Miranda
FONTE NETFLIX

Sempre tem aquele dia na semana em que estamos cansados e queremos assistir alguma coisa de fácil compreensão, que não requer qualquer esforço, uma série ou filme com um roteiro simples que nos arranque uns suspiros e algumas risadas. Baseado nessa filosofia, foi lançado o filme "Amor em Obras" que não é o modelo ideal do gênero, mas torna-se uma nova produção no catálogo original da Netflix.

O filme conta a história de Gabriela Diaz (Christina Milian), uma executiva que luta por um espaço na empresa em que trabalha. Ela acaba perdendo o emprego e terminando com o namorado Dean (Jeffrey Bowyer-Chapman) que se nega a dar um novo passo no relacionamento e desconversa quando ela sugere que eles morem juntos. Tempos depois, ela participa do concurso "Ganhe sua pousada" e surpreendente ganha uma bela casa na Nova Zelândia, de acordo com as fotos. Mas a casa não é bem como as fotos mostram e o lugar precisa de uma reforma urgente, para isso ela logo conhece Jake (Adam Demos), um empreiteiro que vira sócio da pousada. 

FONTE: ENTRETER-SE.

O casal do filme até parece se entender e proporcionar cenas agradáveis em certos momentos, mas o galã é apenas mais um rosto bonito e sem muito carisma o que torna a conexão artificial. Os personagen coadjuvantes não impressionam, apenas seguem o planejado sem grandes interpretações. O roteiro de Elizabeth Hackett e Hilary Galanoy que segue a típica fórmula mágica é previsível. Roger Kumble dirige o filme, mas também influencia na trilha sonora surpreendentemente boa que transmite as emoções necessárias ao espectador. A fotografia é atraente e utiliza tons vivos e quase dourados para enfatizar e realçar o lugar. Infelizmente, fora a parte técnica, pouco se salva em um romance onde um bode é naturalmente mais engraçado do que o restante dos personagens. Por fim, o filme é um romance comum e sem grandes reflexões, até mesmo em situações de perda as cenas ficam rasas. A narrativa é rápida e previsível, mais um filme engraçadinho e com umas cartas de romance escondidas, mas não passa disso. Confira o trailer:




REFERÊNCIAS

PIPOCAS CLUB, Crítica | Amor em Obras - Reality show de reforma disfarçado de romance escapista. Disponível em: <https://pipocasclub.com.br/2019/08/29/critica-amor-em-obras-reality-show-de-reforma-disfarcado-de-romance-escapista/>. Acesso em: 30 de Agosto de 2019.

CINESTERA, Crítica | Amor em Obras (2019). Disponível em: <https://cinestera.com.br/critica-amor-em-obras-2019/>. Acesso em: 30 de Agosto de 2019.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »