02/10/2019 às 09h51min - Atualizada em 02/10/2019 às 09h51min

River Plate domina o Boca Juniors e abre vantagem na semifinal

Melhor time da América ratifica sua condição

Paulo Araújo - Editado por Paulo Octávio
Site Oficial River Plate

O atual campeão da Libertadores ratificou sua condição na noite desta terça-feira (1º). O River Plate recebeu o Boca Juniors, no estádio Monumental lotado -- onde deveria ser o palco da final no ano passado - e abriu 2 a 0 na semifinal, com gols de Borré e Nacho Fernandéz. Agora, o time treinado por Muñeco Gallardo pode perder por um gol de diferença em La Bombonera, que mesmo assim avança para sua terceira decisão do torneio continental em quatro anos.

Primeiro Tempo
O River começou o jogo abrindo o placar. Aos sete minutos, Rafael Santos Borré, marcou após pênalti sofrido por ele mesmo e fez a festa no Monumental. A falta aconteceu aos dois minutos, mas só no minuto seguinte o árbitro Rafael Claus foi conferir no VAR. A partir daí, os Millonarios controlaram o jogo, mas não marcaram o segundo. Já o Boca sofreu para criar na zona de meio-campo. A bola sempre chegava rifada para Ábila, que enfrentava forte marcação da dupla de zaga do River, formada por Martínez Quarta e PinolaAinda assim, a melhor chance boquense no jogo surgiu após jogada de Ábila, que foi lançado em profundidade, ganhou da marcação e rolou para Capaldo, que sozinho na frente de Armani, isolou a bola aos 42 do primeiro tempo. Pouco antes, MacAllister arriscou de fora e Armani colocou para escanteio.

Segundo Tempo
Na segunda etapa, o River aumentou seu nível de jogo e escancarou ainda mais a diferença técnica entre as duas equipes. O meio-campo foi totalmente dominado pelo excelente trio formado por Enzo Pérez, Nacho Fernández e Palácios. O Boca continuou sem criação e viu o River chegar mais perto do segundo gol, até que em uma jogada rápida, Nacho Fernandéz abriu o lance na ponta direita. Ele entrou na pequena área para completar o cruzamento de Suárez. Explosão de alegria no Monumental e um placar que dificilmente é revertido estava estabelecido.

Contudo, o River não se deu por satisfeito e continuou pressionando. Scocco, que entrou pouco antes do segundo gol, formava a nova dupla de ataque com Suaréz. Nacho Fernandéz desfilava seu talento e De La Cruz era o desafogo de velocidade da equipe da casa.  
Já o Boca viu o técnico Gustavo Alfaro colocar Tévez no lugar de Soldano para tentar ser mais presente no ataque. Só que a substituição não surtiu efeito, e Ábila continuou isolado. A única chance do Boca no segundo tempo foi em um chute de fora da área, que Armani colocou para escanteio. O River ficou muito mais perto do terceiro gol e chegou a acertar a trave defendida por Andrada. No final do jogo, o placar pareceu pouco para o que foi produzido. O time de Gallardo poderia ter matado a semifinal com um terceiro gol. Melhor para o Boca, que mesmo em situação difícil, permanece vivo na Libertadores.
 

Jogo da Volta

A partida de volta acontece no próximo dia 22 de outubro, no estádio La Bombonera. O Boca precisa vencer por três gols de diferença ou por 2 a 0 para levar a partida para os pênaltis. Já o River, passa com um empate, nova vitória, ou até mesmo uma derrota por um gol de diferença.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »