13/10/2019 às 20h03min - Atualizada em 13/10/2019 às 20h03min

Flamengo supera Athletico e quebra tabu com gols de Bruno Henrique

Rubro-negro não vencia rival pelo Brasileirão desde 1974. Apesar da vitória, clube carioca sai na bronca com arbitragem

João Felipe Carvalho - Editado por Paulo Octávio
Bruno Henrique comemora o seu segundo gol marcado na partida (Foto: Giuliano Gomes/Folhapress)

Mesmo sem quatro titulares, o Flamengo contou com o faro artilheiro de Bruno Henrique para superar o também desfalcado Athletico-PR e vencer o confronto válido pela 25ª rodada do Brasileirão por 2 x 0. Com o resultado, o rubro-negro carioca colocou fim a um tabu de 45 anos sem vencer o rival em Curitiba por um jogo do Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, a equipe manteve os oito pontos de vantagem para o Palmeiras, segundo colocado. Garantido na Copa Libertadores de 2020 com o título da Copa do Brasil, o Furacão não saiu da 10ª posição.

PRIMEIRO TEMPO

O Flamengo entrou com uma surpresa na escalação. Titular nos últimos dois jogos, Reinier viu Lucas Silva ficar com sua vaga entre os 11. Mesmo com o peso do tabu nas costas, os visitantes começaram no campo do Athletico e tiveram sua primeira chance aos 8’ de jogo, quando Willian Arão aproveitou erro de reposição do goleiro. Porém, o chute saiu sem dificuldades para Léo se recuperar. O furacão cresceu na partida e deu sua resposta oito minutos depois. Rhodolfo falhou, e Thonny Anderson bateu cruzado para a defesa de Diego Alves. Aos 18’, um lance deixou os torcedores do Flamengo irritados com a arbitragem. Lucas Silva foi derrubado por Léo Pereira na área. Porém, após marcar o pênalti, o árbitro Bráulio da Silva Machado foi acionado pelo VAR e voltou atrás.

Depois da penalidade desmarcada, o Flamengo equilibrou o jogo e passou a criar mais oportunidades. Vitinho lançou Bruno Henrique, que não alcançou a bola. O jogo seguiu e o Athletico passou a acionar Diego Alves. Primeiro, o goleiro deu um tapa capaz de evitar o gol em cabeçada de Thiago Heleno. Depois, saiu nos pés de Thonny Anderson e ficou com a bola. O duelo entre o goleiro do mengão e o atacante do Athletico não parou aí. Dois minutos depois, Diego travou finalização de Thonny Anderson. O lance gerou nova reclamação dos flamenguistas, que pediram falta em Pablo Marí no início da jogada. Diante da pressão do Furacão, o Mengão aproveitou um erro de saída de bola e abriu o placar. No lance, Bruno Henrique se antecipou a Wellington, recuperou a bola e tirou do goleiro na finalização. Antes do intervalo, ainda deu tempo de mais uma defesa de Diego Alves. em chute de Rony, novamente pelo lado esquerdo. 

SEGUNDO TEMPO

O Flamengo voltou com João Lucas no lugar de Rafinha, que foi parar no hospital com um afundamento no crânio. O Athletico também mexeu, mas na outra lateral. Adriano entrou no lugar de Márcio Azevedo. E o time da casa voltou ligado. Arão se atrapalhou e Thonny Anderson levou a pior em mais um duelo com Diego Alves, que impediu o gol com o braço esquerdo. Com o excesso de cartões amarelos para os jogadores do Flamengo, sobrou até para Jorge Jesus. Superior na volta do intervalo, o Athletico seguiu no ataque. Thonny Anderson quase empatou após receber de Rony. No lance seguinte, o mesmo Rony fez jogada pela direita, mas não achou ninguém na área. Jesus notou a insistência do Athletico em jogadas de velocidade e colocou o zagueiro Thuler na vaga de Rhodolfo.

O jogo seguiu. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Léo Pereira, que finalizou para fora. Minutos depois, mais uma dor de cabeça para o treinador português. Bruno Henrique tomou cartão amarelo e, assim como Éverton Ribeiro, punido ainda na primeira etapa, não jogará contra o Fortaleza. Com a necessidade do gol, Tiago Nunes lançou Marco Rúben, que ficou de fora dos últimos jogos após uma perda familiar, no lugar de Lucho Gonzalez. O treinador respondeu com Piris da Motta na vaga de Lucas Silva. Mesmo com a vantagem, o Flamengo não deixava de atacar. Arão recuperou bola e serviu Bruno Henrique, que bateu cruzado para fora. Do outro lado Marco Rúben, dentro da pequena área, cabeceou por cima do gol. A ineficiência do ataque atleticano pesou. Como resultado, o golpe fatal veio com mais um gol de Bruno Henrique, aos 45’ de jogo. Após belo passe de Éverton Ribeiro, Renê cruzou rasteiro para o camisa 27 fechar a conta.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

Líder da competição, o Flamengo vai até o Castelão enfrentar o Fortaleza, 15° colocado. O jogo será na quarta-feira (16), às 20h. No dia seguinte, o Athletico visita o Fluminense, às 21h, no Maracanã.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »