08/11/2019 às 15h04min - Atualizada em 08/11/2019 às 15h04min

​Del Valle e Cólon fazem final fora do padrão no lado B da América

A jovem equipe equatoriana busca seu primeiro título contra os tradicionais argentinos, que também nunca comemoraram um título

Paulo Octávio - Editado por Amanda Cruz
Del Valle à esquerda) e Colón treinaram durante a semana. Foto: Montagem com fotos de divulgação feita pelo jornal El Telegrafo (EQU)
A primeira final da Sul-Americana em jogo único e campo neutro não terá times campeões. Nem os "peso-pesados" da América. Nem equipes campeãs em seus países de origem. Mas é um confronto entre tradição e novidade. 

O
Colón, de 105 anos, em seu currículo tem vitória contra o Santos de Pelé e outras equipes tradicionais. Último brilho dos argentinos foi o triunfo contra o São Paulo, no ano passado, na primeira fase da Sul-Americana. Já o Del Valle, completa 12 anos de sua nova fase. O time foi vendido a empresários em 2007, alcançou a elite do equatoriano 58 anos depois de sua fundação e passou a revelar atletas. Deu certo. Mas para isso falta um grande título.

Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, é o palco do jogo que começa às 17h30 (horário de Brasília). Arbitragem será brasileira. Raphael Claus apita e será auxiliado por Emerson de Carvalho e Bruno Pires. O campeão terá vaga garantida na próxima Libertadores e receberá 8,2 milhões de reais em premiações.  

A final é tão fora de padrão que não vai passar na TV no Brasil. A Danz transmite com exclusividade só para internet. A Redetv, que tem parceria com canal de streaming, exibirá VT integral às 5h da manhã (horário de Brasília) do domingo, oito horas depois que o vencedor levantar a taça.

DEL VALLE 

O clube equatoriano almeja seu primeiro título internacional. Nesta edição da sul-americana passou por equipes grandes como Independiente e Corinthians e obteve invencibilidade em casa. Tem o segundo melhor ataque do torneio e a equipe mais jovem com média de idade de 26,2 anos. Fruto do trabalho de revelar jogadores -- eles tem até uma equipe B só com atletas a serem revelados. A equipe aposta na velocidade de seu ataque que tem, Dajome, nas pontas,  e Cabeza. Gabriel Torres, que fez dois gols em Itaquera, e é destaque da equipe, estará na reserva. No torneio nacional, Del Valle vai disputar o jogo de volta das quartas de final no dia 24 contra o Delfin. Jogo de ida foi 0 a 0.

Provável escalação: Pinos; Sanchez, Leon, Schunke e Segovia; Pellerano; Franco, Mera, Dájome; Corozo e Cabeza. Técnico: Miguel Ángel Ramírez


COLÓN

O volante Rodrigo Aliendro sofreu desconforto no adutor durante treino e não encara o Del Valle. Cristian Bernardi entra em seu lugar. E lateral esquerdo Gonzalo Escobar, com fratura no dedo do pé esquerda, é dúvida. O Colón disputa sua primeira final de torneio internacional. Para isso conta com Luis Miguel Rodrigues, o La Pulga, que fez três gols nos dois jogos com Atlético Mineiro. Os argentinos passaram também pelo Zulia, Argentinos Juniors, River Plate (URU) e Deportivo Municipal antes de chegar à final. Em 1997, o clube fez a melhor campanha em um campeonato continental. Chegou até a semifinal da Copa Conmebol, fase em que foi eliminado pelo Lanús

Finalista da sul-americana, a equipe não vai bem no Campeonato Argentino; o time está em 19ª colocado no torneio com 24 clubes. Mas, eles são favoritos para o título da América nos sites de apostas. 

Provável escalação: Burian; Vigo, Ortiz, Oliveira, Aliendro; Bernardi, Lértola, Zuqui, Estigarribia; Pulga Rodrigues e Morelo. Técnico: Pablo Lavellén

HISTÓRICO DE CONFRONTOS 

Esse é o primeiro jogo entre Del Valle e Colón da história

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »