01/02/2020 às 18h26min - Atualizada em 01/02/2020 às 18h26min

Viajar sozinho e a arte de apreciar sua própria companhia

Ana Carolina Cunha - Editado por Jéssica Belo
Alisson Costa com 18 anos em sua primeira viagem sozinho para Recife/PE. Foto Arquivo pessoal
Viajar é tão maravilhoso que poderia ser um elogio, não é mesmo? Do tipo “Nossa, você está muito viajante hoje!”. O sentimento de conhecer coisas novas e desbravar o mundo é algo inexplicável. Mas, você já experimentou essa sensação apenas na sua própria companhia? Ou você é do time que só viaja acompanhado por achar mais legal ou por pensar em quem vai tirar suas fotos, por exemplo.

Passar esse momento com você mesmo é uma experiência que todo mundo poderia vivenciar pelo menos uma vez na vida. É um ato de coragem e autoconfiança, pois você estará no controle a todo tempo. E após a missão concluída o sentimento de realização ficará evidente no rosto. O Analista de Relacionamento Digital paulista, que hoje vive na Bahia, Alisson Costa, 24, diz que viajar sozinho para ele é se superar e vencer seus próprios limites. “É o momento em que eu descubro onde eu posso chegar, onde somente eu sou capaz de realizar meus sonhos.”, conta.

Sua primeira aventura sozinho foi aos 18 anos para Recife, em Pernambuco. Seus pais lhe deram a missão de encontrar a passagem e hospedagem por R$ 1.000 no máximo. Logo seu espírito aventureito despertou, começou a pesquisar e o que parecia impossível, se tornou realidade. “Lembro como hoje, achei a passagem super barata e fiquei hospedado em um hotel mega lindo, tudo por R$ 700 e uns quebrados, ainda peguei o resto do dinheiro para ir à Porto de Galinhas.”, fala Alisson todo sorridente relembrando esse momento inesquecível da sua vida.


Alisson em sua primeira viagem para Recife. Foto Arquivo pessoal

Alisson em sua primeira viagem para Recife. Foto Arquivo pessoal

Alisson em sua primeira viagem para Recife. Foto Arquivo pessoal

Alisson em sua primeira viagem para Recife. Foto Arquivo pessoal

Viajar sozinho tem suas vantagens, dentre elas estão a autonomia em suas escolhas, a autodescoberta e a oportunidade de ampliar seu círculo de amizade conhecendo novas pessoas. Para Alisson a experiência mais marcante é traçar todo seu roteiro e a cada segundo de sua viagem você se sentir realizado, ver que pra ser não precisa ter alguém ao seu lado.

Porém há o outro lado da moeda, e existe algumas desvantagens em viajar só. Por exemplo, alguns passeios podem ser mais perigosos quando você está sozinho principalmente se for à noite,  você pode sentir a falta de alguém para compartilhar aquele momento, contratar determinados passeios pode sair mais caro em alguns casos ou até mesmo sair para jantar e não ter com quem conversar, nem sempre é divertido ter apenas você e o prato.

Alisson, que já se tornou um viajante apaixonado pelo mundo e cada descoberta, deixa algumas dicas de como ele planeja suas viagens:
  • Opte por locais que nem sempre estarão na sua lista dos preferidos. Se você tiver o espírito aventureiro e gostar de economizar vai unir o útil ao agradável.
  • Esteja sempre aberto a conhecer novos destinos que nem passam pela sua mente, você pode se surpreender!
  • Abraçe as oportunidades! “Um belo dia estava em casa quando recebi uma notificação de um aplicativo de viagens com passagens Salvador x Natal por R$ 178 ida e volta. O que eu fiz? Nem cogitei e comprei imediatamente. Na hora não pensei nem se iria receber folga no trabalho ou não rsrs.”, conclui.


Viagem para Natal/RN, onde Alisson encontrou as passagens por R$ 178 ida e volta. Foto Arquivo pessoal

Lembre-se que essa é uma escolha pessoal! Viajar sozinho não significa que você é solitário, mas que é autosuficiente e não se sente bem apenas quando tem companhia. Basta reunir o planejamento, a coragem e um toque de curiosidade na mala e boa viagem!
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »