15/04/2020 às 14h09min - Atualizada em 15/04/2020 às 14h09min

Cine Janela: Filmes são projetados nas fachadas de prédios durante quarentena.

Heide Moura - Revisado por Mário Cypriano
Divulgação/ Instagram @cine.janela
O cinema, também conhecido como a sétima arte, consegue ser uma das manifestações artísticas que mais possui fonte de entretenimento no mundo. Com a pandemia do coronavírus, um levantamento feito pelo Filme B Box Office Brasil apontou que das cerca de 3.300 salas, 91,7% encontram-se fechadas no país. Deste total, a Bahia concentra um número de 114 salas, que é uma das principais atividades tidas como diversão semanal entre os baianos.

Foi pensando em como amenizar a saudade das telonas que um grupo de vizinhos residentes no bairro Dois de Julho, em Salvador, criou o projeto Cine Janela. O objetivo de manter a cultura cinematográfica viva e aumentar a interação entre as pessoas começou há menos de um mês. Logo após serem decretadas as primeiras medidas de isolamento por conta do coronavírus em Salvador, o trabalho ocioso se transformou em inspiração.

A junção de um gestor cultural com duas cineastas, foi o suficiente para a ideia de exibir os filmes se concretizar. Após experimentarem o projetor na janela e direcioná-lo para as paredes dos prédios ambos viram que o projeto poderia dar certo e colocaram em prática.

Exibido diariamente às 20h, através do Instagram @Cine.janela que possui cerca de 4.100 seguidores, o projeto conta também com dois curadores (responsáveis pela escolha dos filmes que serão exibidos).  Por conta do som, o grupo optou começar pelo cinema mudo. A primeira sessão aconteceu dia 22/03, com o filme tempos modernos de Charles Chaplin.

Após certo tempo, eles verificarem a possibilidade da transmissão dos áudios através das lives no Instagram. “Desde o início da quarentena foi lançado um decreto municipal que proíbe som alto. Então, o som é transmitido pelas redes sociais.”, disse Jamile Coelho (30), uma das cineastas responsáveis. Hoje, além dos filmes projetados nas paredes, é possível também exibir documentários, videoclipes e recadinhos.  


(Foto: Divulgação/ Instagram @cine.janela)

O sucesso foi tanto que algumas pessoas começaram a procurá-los para fazer parte da rede colaborativa. “Criamos o perfil no Instagram e quando divulgamos as fotos da sessão, começamos a ser procurados por outras pessoas que gostariam de replicar a ação nas suas janelas.”, contou o gestor cultural Chicco  Assis (39), um dos idealizadores do projeto.  Atualmente, o grupo possui parceiros do Cine Janela no bairro de Politeama e em Vitória do Espírito Santo. O projeto também acontece em Santa Cecília (SP) em parceria com o Cine minhocão.

Com o aumento da demanda, a exibição dos filmes passou a contar com uma divisão. São Paulo e Politeama de Cima abrem a semana, Dois de Julho de quinta a domingo e Vitória do Espírito Santo esporadicamente. “O projeto começou com exibições diárias no dois de julho, então tínhamos que ter uma programação muito bem estruturada. Mas é importante ter o rodízio por ser uma rede colaborativa.”, afirmou Jamile.


(Programação Cine Janela. Foto: Divulgação/ Instagram @cine.janela)

Ao lado das suas duas gatinhas, a bacharel em turismo e amante do cinema, Ofir Souza (31), disse que conheceu o canal através de uma divulgação no instagram.  “Moro em Mussurunga e acompanho as sesões pela live. Assisto quase todos os dias.” Quando questionada se o projeto tem contribuído para aliviar a sensação de isolamento, ela disse: “Muito, porque diminui a vontade de ver um filme no cinema. Além de dar acesso para que eu assista filmes não comercais”, concluiu.

Como os filmes são transmitidos também pelas redes sociais é possível trazer em sua memória a sensação de assistir a um filme ao lado de diversas pessoas, mesmo que virtualmente. Lá elas debatem, comentam e até conhecem pessoas novas. Em tempos de quarentena, o projeto tem sido de grande valia no combate à solidão.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »