23/10/2020 às 18h33min - Atualizada em 23/10/2020 às 18h10min

Eleições 2020: Conheça Mônica Teixeira, candidata à prefeitura de Volta Redonda

Concorrente pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) falou sobre algumas propostas e ideias caso eleita

Lucas Mathias - Editado por Ana Paula Cardoso
Foto/Divulgação: Facebook
O #EntrevistaComOCandidato recebe mais uma postulante ao cargo do executivo de Volta Redonda. Desta vez, é a candidata Mônica Teixeira que irá falar sobre temas de interesse público como saúde, educação e lazer, meio ambiente, mobilidade urbana, geração de empregos e segurança pública. Mônica é professora, e tem como seu vice Lázaro Mendonça, que é metalúrgico.

Questionada sobre o porquê da candidatura, ela afirmou que por ser militante do partido, está cumprindo essa tarefa na busca por uma alternativa socialista e revolucionária para a classe trabalhadora.

 
“No meu partido, a candidatura não é personalista, e sim partidária. Como militante do partido, estou cumprindo esta tarefa. Caso eleita, irei governar junto ao conselho popular, composto por profissionais de diversas categorias”, explicou.

Saúde

Mônica disse que, para melhorar, a saúde pública precisa de um quadro de funcionários concursados e com o plano de carreira definido. Também apontou que é necessário levantar as prioridades de equipamentos e materiais de uso hospitalar para que a saúde possa funcionar. Além disso, ela culpou o interesse de empresários capitalistas pela demora na disponibilização de medicamentos de uso regular à população.

 
“É desumano ver pessoas tendo que esperar medicamentos de uso contínuo que, por interesse da ganância dos grandes empresários capitalistas, são ditos de alto custo”, apontou.

Quanto às Organizações Sociais da Saúde (OSS), Teixeira garantiu que em seu governo não haverá participação destas. Ela mostrou-se indignada com a escolha pelas OSS em grande parte do país e, recentemente, em Volta Redonda.
 
“Infelizmente, os governos, que são sócios menores dos grandes empresários, têm feito em todo o país e também em Volta Redonda uma verdadeira farra de desperdício com o dinheiro público e as chamadas organizações Sociais, que de social não tem nada”, argumentou.

Educação e Lazer

Na educação, garantiu saber das demandas por ser professora. Ela apontou que nas escolas faltam desde funcionários até estrutura física para o funcionamento. A candidata também comentou sobre a necessidade de ter um plano de carreira para o servidor público.

 
“É preciso garantir que esses funcionários tenham plano de carreira para se sentirem ainda mais motivados no trabalho”, disse.

Teixeira ressaltou também a importância do Plano Nacional de Educação (PNE) e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).“As metas possuem o mínimo e o óbvio para um país que realmente acredita que o desenvolvimento passa por uma educação séria e de qualidade. Até hoje vários pontos delas ainda não foram implementados”, esclareceu.

Segundo ela, para que haja consciência política, a educação tem que ser prioridade em todo país. Mônica garantiu que em seu governo o ensino em tempo integral será posto em prática.“Dentro do projeto educacional está o que chamamos de educação integral, que visa unificar educação, esporte e arte para o desenvolvimento pleno de nossas crianças e adolescentes. Não dá para fazer isso no dia seguinte da posse como prefeita, mas precisamos ter esse objetivo e ir direcionando o hoje nesse sentido, e assim o faremos”, explicou.

Meio Ambiente

De acordo com a candidata, devido ao capitalismo, a população produz uma imensa quantidade de lixo. Segundo ela, é necessário que isso seja combatido através de campanhas de conscientização, bem como o fortalecimento das cooperativas de catadores de lixo.

 
“Precisamos atacar de duas maneiras este problema: De um lado fazendo campanhas de conscientização sobre consumo, saúde e meio ambiente, e por outro fazer o debate de fortalecer as cooperativas de catadores, criando uma empresa pública de aproveitamento de reciclados que como sabemos é matéria-prima para a confecção de outros produtos”, declarou.

Teixeira ainda afirmou que a rede de saneamento básico e tratamento de esgoto em Volta Redonda necessita de ampliação.

Quanto à poluição ocasionada pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), assegurou que denunciará toda e qualquer contaminação aos órgãos competentes. Ademais, disse trabalhar para ter o controle da qualidade do ar da cidade, que hoje pertence à CSN.

 
“Denunciaremos todo e qualquer tipo de poluição aos órgãos competentes e, se preciso for, denunciaremos ao Ministério Público. Também trabalharemos para termos o controle, via Secretaria do Meio Ambiente, da qualidade do ar da cidade, que hoje é feito pela própria empresa poluidora”, garantiu a candidata.

Mobilidade Urbana

Na mobilidade, ela alegou que formará uma comissão técnica para detalhar o custo do transporte público na cidade, além de contar com a participação da população para compor um conselho, que definirá os trajetos necessários.

A candidata também comentou sobre a criação de uma empresa municipal de transporte coletivo que, futuramente, atenderá toda a cidade. Ademais, garantiu  que haverá ampliação e interligação das ciclovias da cidade. 
“Isto é prestação de serviços, logicamente tem que atender a necessidade do povo. Não para enriquecer alguns empresários do setor e deixar a população à margem”, disse. 

Geração de Empregos

Teixeira criticou a atuação do governo federal durante a pandemia. Segundo ela, os médios e pequenos empreendimentos foram fechados, pois não receberam ajuda financeira do Estado ou de bancos financiadores de créditos, aumentando o número de desempregados na cidade. Com isso, a candidata disse que é necessária a criação de um plano de obras públicas destinado à população de baixa renda, oferecendo moradia e emprego.

 
“No pós-pandemia, discutiremos e criaremos junto com o Conselho Popular um plano de obras públicas que garanta moradia popular e emprego para a população de baixa renda ou em situação de desemprego e vulnerabilidade. Essas obras seriam realizadas com uma empresa pública que forneceria também o material necessário. Assim, muitas famílias poderiam adquirir sua moradia própria com IPTU zero e tarifa social de financiamento”, explicou Mônica.

Segurança Pública

Na segurança pública, falou que a violência no sistema capitalista é estrutural, pois a polícia armada persegue os pobres, negros e a comunidade LGBTQIA+.

 
“Quando se fala em segurança pública, os de baixo já sabem. A repressão policial vem para oprimir pobres e negros (as), LGBT’s, jovens moradores dos bairros mais periféricos. Como educadora, não posso admitir tal postura”,  relatou.

Para a candidata, a repressão policial não irá resolver o problema da segurança pública em Volta Redonda. Segundo ela, haverá mais investimento em educação, esporte e geração de emprego para os jovens, bem como, acabar com a responsabilidade fiscal e por em prática a social. Teixeira comentou também sobre a descriminalização das drogas e desmilitarização da Policia Militar.
 
“Propomos a desmilitarização da Polícia Militar e a criação de uma Polícia Civil única, democratizada com direito a auto-organização e eleição direta para delegados e chefes de polícia com mandatos revogáveis. Iremos descriminalizar as drogas, que empurram milhares de jovens e policiais para o tráfico e formação de milícias”, informou. 
 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »