05/12/2020 às 12h45min - Atualizada em 05/12/2020 às 12h21min

FIA investigará acidente de Romain Grosjean no Bahrein

Piloto da Haas se chocou contra o guard rail depois do toque com Daniil Kyvat na primeira volta da prova em Sahkir

Cláudia Carvalho - editado por Wesley Bião
Romain Grosjean foge do incêndio depois do acidente em Sahkir (Foto: Reprodução/FOM)
A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) deu início nesta semana às investigações a respeito do impressionante acidente sofrido pelo piloto francês Romain Grosjean, da Haas, no GP do Bahrein de Fórmula 1, que aconteceu no ultimo domingo (29). A Federação quer saber o que deu origem a forte batida que culminou com a explosão do carro.

Num primeiro momento serão analisados os dados de telemetria do carro e as conversas entre o piloto e sua equipe, incluindo as que ficam gravadas no dispositivo intra-aricular, que ficam dentro do ouvido dos pilotos. Além dessas análises, a FIA também irá observar como se comportou os outros equipamentos de segurança do piloto durante o acidente, como o capacete, o HANS (dispositivo utilizado para manter a cabeça e o pescoço do piloto em segurança em caso de rápida desacelaração), os trajes de proteção antichamas, a célula de sobrevivência, o sistema de extintores de incêndio da pista e outros.

Também serão examinados como foi o desempenho das barreiras de segurança de toda pista, principalmente as que ficam no local do acidente, que era cercado por um guard rail que foi totalmente destruído com o impacto da batida e pelo fogo.



Piloto da Haas passou quase 30 segundos no incêndio e sofreu apenas queimaduras nas mãos (Foto: Motorsport Images)
 
Ainda na primeira volta da corrida, o piloto francês acabou atravessando a pista ao tocar no carro de Daniil Kvyat, da Alpha Tauri. Com a força da batida, o carro de Grosjean foi lançado com bastante força contra o guard rail que ficava na curva 3, dividindo-se em dois e ocasionando um incêndio. O piloto ficou cerca de 29 segundos em meio as chamas, sofrendo queimaduras leves nas duas mãos, e ainda torcendo tornozelo esquerdo, sendo socorrido prontamente pelos fiscais da pista. Apesar do impacto da batida ter sido totalmente do lado esquerdo de seu corpo, ele não sofreu nenhuma fratura.

O francês foi atendido ainda na pista para receber os primeiros socorros. Consciente, precisou ser levado ao hospital e posteriormente internado para averiguação dos ferimentos, mas como nada de mais grave aconteceu acabou recebendo alta médica na ultima quarta-feira.
O piloto recebeu alta quatro dias depois do acidente (Foto: Reprodução/ Twitter Roksana Ćwik)

A expectativa é que as investigações levem de seis a oito semanas, gerando futuramente novas medidas que visem reduzir os riscos em outros acidentes graves na modalidade. As conclusões sobre o que aconteceu na corrida serão analisadas pelo Presidente da FIA, Jean Todt, e por Patrick Head, líder da Comissão de Segurança.

Mesmo sem poder participar da corrida deste domingoque será disputada no mesmo autódromo mas num traçado diferente, Grosjean fez questão de voltar ao local do acidente para visitar sua equipe e desejar boa sorte ao seu substituo, brasileiro Pietro Fittipaldi, neto do bicampeão Emerson Fittipaldi. O francês segue com a sua recuperação e a estimativa é que ele retorne na última etapa da temporada, no dia 13 de dezembro, no GP de Abu Dhabi.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »