10/12/2020 às 15h44min - Atualizada em 10/12/2020 às 15h36min

Elas no comando!

Pela primeira vez na história uma árbitra comandou um jogo da Champions League

Talyta Brito - Editado por Bruna Araújo
UEFA
Arquibancadas completamente vazias, um reflexo da pandemia vigente. Os poucos repórteres autorizados a fazer a cobertura dentro de campo agora dividiam suas atenções entre dois protagonistas. Cristiano Ronaldo, cinco vezes melhor do mundo, o jogador que detém o maior número de partidas com a camisa da seleção portuguesa e Stephanie Frappart, árbitra francesa, 36 anos, a primeira juíza a comandar uma partida da Champions League. O palco, Allianz Stadium, em Turim, na Itália.  A Juventus e o Dinamo de KyiV se enfrentaram pelo grupo G. Os donos da casa buscavam a 1° colocação do grupo. 

Quarta-feira, 2 de dezembro de 2020, 17h no horário de Brasília. Quando o apito inicial soou, algo tão costumeiro nas partidas de futebol, felizmente mais uma hegemonia era quebrada dentro do esporte que ainda convive com o racismo, machismo e tantos outros problemas – uma mulher comandava um jogo masculino da competição mais importante do futebol europeu. Essa não foi a primeira vez que Frappart fez história, ela também foi a primeira mulher a apitar um jogo do campeonato francês. Em outubro, a arbitra comandou um jogo pela Liga Europa entre Leicester City e Zorya Luhansk.


Para Tamires Zinetti, redatora esportiva do Site Lab Dicas, foi um dia histórico. “Eu já conhecia a arbitragem dela, desde que ela apitou a final da Copa do Mundo Feminina, na França. Eu vejo isso como mais um passo dado, na conquista de lugares em que a gente já deveria estar. É uma conquista de todas as mulheres que lutam", aponta. Tamires afirma ainda que torce para que o fato sirva de inspiração para outras meninas. Quando questionada sobre o dito popular "futebol não é coisa de mulher" ela declara que infelizmente isso faz parte da rotina. “Ainda existem pessoas que falam isso. Eu acabo não ligando muito, porque eu sei do meu potencial, da minha competência, sei o quanto eu estudo pra falar e escrever de algo. Então não vai ser uma opinião que vai mudar isso. Ser mulher é lutar cada dia contra um adversário diferente", conclui. 
 
“A gente tem que fazer o que gosta, o que tem paixão e bater de frente sim, com essas situações, mostrar que viemos pra conquistar e que vamos ficar!” 
(Tamires Zinetti) 

Na segunda-feira, 7 de novembro, a Rede Globo anunciou por meio do seu perfil no Instagram a contratação de Renata Silveira, a preparadora física é pós-graduada em Jornalismo Esportivo e integrará a equipe de narradores da emissora. Até então, ela é a única mulher do grupo. Embora muito já se tenha avançando a luta por espaços deve ser contínua. Sigamos!! 


                                                                   (Fonte: reprodução - instagram @redeglobo) 
 
 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »