15/12/2020 às 18h43min - Atualizada em 15/12/2020 às 18h22min

Cenário do skate brasileiro tem novos campeões

Em São Paulo, etapa de STU coroa melhores skatistas na modalidade street

Natan Alves - editado por Thamyres Pontes
Pódio da competição feminina do STU com Rayssa Leal, Gabi Mazetto e Isabelly Avila, respectivamente. Reprodução/ Instagram STU @skatetotalurbe
Aconteceu na última semana, entre os dias 11 e 13, uma etapa do Skate Total Urbe (STU), após longos meses sem competições oficiais de skate no Brasil. Nos três dias de evento, os skatistas brasileiros tiveram a chance de se consagrarem campeões no torneio street. Sediado no Bom Retiro, São Paulo, a disputa contou com as categorias feminina e masculina da modalidade. Além disso, mais de 70 skatistas batalharam por oito vagas em cada categoria, até a sonhada final.

Deste modo, para a realização da etapa final, os competidores tiveram duas fases de disputa. Primeiro, cada atleta fez duas voltas na pista de 45 segundos, livre para executar sua sequência de manobras. Após isto, iniciou-se o ciclo de melhores manobras “best tricks”, em que cada skatista tinha a possibilidade de tentar cinco manobras de forma alternada entre os competidores. Com isso, vencia quem tivesse a maior somatória de notas dentreas etapas; somente as quatro melhores eram consideradas.

Final feminina

Competidoras:
  • Karen Feitosa (SP);
  • Ariadne Souza (RS);
  • Rafaela Murbach (SP);
  • Virginia Fortes (RJ);
  • Isabelle Meneses (SP);
  • Isabelly Avila (SP);
  • Gabriela Mazetto (SP);
  • Raissa Leal (MA).
     
A manobra mais requisitada desta edição foi o board slide, principalmente nas voltas de 45 segundos. Nesta competição, as garotas conseguiram manter o nível e quase não se viu quedas na fase de melhores manobras. Contudo, apesar da pouca idade, Raysa Leal saiu à frente das demais e se manteve em primeiro para o início da segunda fase da final. Apesar de ser uma arena completa, na segunda fase, o maior alvo das atletas permaneceu sendo o corrimão, com variações como feeble, croocked grind. Dessa forma, Rayssa Leal permaneceu na ponta e sagrou-se Campeã Brasileira de skate street.


 
Final masculina

Competidores:
  • Oseias Borges (SP);
  • Elton Melonio (SP);
  • Eduardo Neves (PR);
  • Gabryel Aguilar (SP);
  • Júlio Zanotti (SP);
  • Pablo Cavalari (SP);
  • Luiz Neto (SC);
  • João Lucas (RS).
     
Assim como no feminino, os atletas conseguiram imprimir bom ritmo nas duas primeiras voltas, com boas manobras de corrimão. Contudo, houve maior variação e aumento na dificuldade no decorrer da prova, quando os skatistas começaram a arriscar performances de base trocada. Dessa forma, João Lucas teve sucesso nas suas tentativas de linha, com boas manobras de rotação, o que o fez terminar na frente dos demais na primeira fase da final.

Posteriormente, com variações entre os tipos de corrimões, os atletas abusaram da criatividade na fase das melhores manobras. Além disso, João Lucas teve êxito, mais uma vez, nas suas tentativas. Assim, suas manobras mais difíceis foram o kickflip 5-0 e um 360 flip noseslide. Desse modo, João levou o campeonato masculino de street, seguido por Gabryel Aguilar e Eduardo Neves, respectivamente.

Apesar da competição do STU ter sido comprometida durante a pandemia, esta edição definiu, tanto no masculino quanto feminino, o melhor skatista na modalidade street do Brasil. Igualmente a categoria park, em que os vencedores da edição do início do ano seriam os campeões brasileiros, sem a necessidade de uma nova etapa. Desse modo, a edição deste ano foi apresentada por  Guilherme Abe, YouTuber, que produz conteúdos sobre a modalidade. Além disso, a competição ainda pode ser visto na íntegra no YouTube do STU.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »