21/12/2020 às 20h25min - Atualizada em 21/12/2020 às 20h19min

Garoto vítima de racismo recebe convite para fazer teste no Santos

Menino de 11 anos sofreu preconceito durante uma partida de futebol no interior de Goiás

Cristian Moraes Rocha - Editado por Amanda Cruz
Luiz com a camisa do Uberlândia Academy. Foto: Reprodução/Instagram

Aos 11 anos, o garoto Luiz Santiago, jogador do sub-11 do Uberlândia Academy vivenciou dentro de campo em Goiás, um dos crimes mais “comuns” que existe: o racismo. O Santos se solidarizou com a situação, e convidou o jovem para fazer testes no clube em janeiro de 2021, ainda enviou para ele produtos oficiais do time. 

Luiz viralizou na internet após circular um vídeo o qual ele aparece chorando e a causa foi pelo fato de o treinador do time rival, ficar dizendo palavras com cunho racista. “Fecha o preto, fecha o preto aí, ó! Aí eu aguardei para falar no final com os pais. Falou um 'tantão' de vezes”, disse o garoto.


O acusado é o técnico Lázaro Caiana de Oliveira, de 34 anos, em entrevista para o Globo Esporte ele negou que tenha dito as ofensas raciais. "Não falamos nada, quem nos xingou foi o técnico do time [Adriano Santos], que ofendeu membros da comissão técnica, me xingou de preto safado. Ele que falou que se a gente fosse em Uberlândia iria morrer. Pode ser que o menino tenha escutado outra coisa.” 

O caso foi levado para Polícia Militar, e um boletim de ocorrência foi feito, no documento foi registrado que as “as partes entraram em acordo e encerraram de maneira pacífica”. A Caldas Cup, organização responsável pelo torneio que os times envolvidos participam, se pronunciou dizendo em três notas, o seguinte: 

1 - Que repudia qualquer atitude racista ou discriminatória ocorrida dentro ou fora do evento, que não pactua com isso e estará sempre presente para que os fatos sejam apurados pelas autoridades competentes para que a diferença de cor seja só na camisa. 

2 – A organização informou que suspendeu provisoriamente o técnico até que as denúncias sejam esclarecidas.  

3 – Reiterou que Lázaro não faz parte da organização do campeonato. 

A situação ganhou tamanha proporção que jogadores como Neymar Jr e Gabriel Jesus gravaram vídeos de apoio ao garoto.  

“Vi que passou por uma situação chata, triste. Infelizmente a gente anda passando por tipo de coisa que não cabe mais. Quero desejar força, muita luz, espero que não desista do que ama em fazer. Pega isso e transforme em força", disse Neymar. 

Já Gabriel Jesus disse para ele não dar importância para o que aconteceu. "Não ligue para essas pessoas"

Outro clube que falou sobre o assunto foi o Fluminense, convidando também Luiz, para fazer testes em Xerém no Rio de Janeiro. 


Luiz Eduardo chorando após o jogo. Foto: Reprodução/Instagram

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »