01/02/2021 às 12h36min - Atualizada em 01/02/2021 às 18h35min

Gramado mais restritiva

Cidade do Natal Luz, foi surpreendida pela queda do público, e o cancelamento das comemorações da época

Ariel Vidal - Editor: Ronerson Pinheiro
Natal Luz de Gramado cancela espetáculos presencias em razão da pandemia de Covid-19 - Foto: G1/Reprodução


O que era para ser um espetáculo de luzes como em todos os anos, em 2020 foi diferente. A iluminação de Gramado, muito procurada por moradores e turistas na época de Natal, teve baixa aderência devido a fase vermelha na Cidade e no Estado do Rio Grande do Sul, como forma de controlar o avanço da Covid-19 na região. Segundo dados da prefeitura, nas últimas semanas 19 das 21 regiões entraram na fase vermelha para evitar uma alta na contaminação pelo vírus, após cinco pedidos de reclassificação. 

Neste momento, comércios podem funcionar até às 22h, e restaurantes e lojas até às 20h. Fiscais tem realizado rondas nos estabelecimentos para garantir que todos os clientes estejam fora das lojas e restaurantes. O Estado divulgou um pico de casos e óbitos em dezembro passado, mas tem apresentado uma queda dos indicadores epidemiológicos da doença. 
 
Conhecida pelas festas de fim de ano, a região de Gramado - cidade do Natal Luz, foi surpreendida pela queda do público, e o cancelamento das comemorações da época. O decreto foi determinado em dezembro de 2020, mas atualmente, a cidade permanece na fase vermelha, e o governo do Rio Grande do Sul tem contado com apoio da Brigada Militar para intensificar as fiscalizações, principalmente em festas e confraternizações. 
  
A prefeitura informou nas últimas semanas que a Guarda Municipal está nos acessos da cidade, maior centro turístico do Rio Grande do Sul, orientando os "turistas para que não circulem em Gramado". A infectologista Dra. Ana Gomper, explica que mesmo com a chegada das variantes do coronavírus é preciso manter os cuidados do início da pandemia. “O risco de contaminação é o mesmo dentro do local de origem ou em uma viagem, por isso evitar aglomerações, usar máscaras e lavar as mãos sempre continuam sendo prioridade.”, conta.
 
Ainda segundo a prefeitura, as barreiras seguem o decreto 73/2020 do prefeito Fedoca Bertolucci, que prevê, entre outras medidas: 

  • Como circulação de ônibus, microônibus, vans, táxis, veículos de aluguel ou de transporte individual por aplicativo, exceto aqueles que comprovarem necessidade de acesso;
  • Foram proibidas também novas reservas em estabelecimentos de hospedagem transitória, hotéis, pousadas, motéis, locações por temporada, entre outros. 
Diante disso, a Dra. Ana Gomper pontua que a fase vermelha representa o alerta de que a taxa de contaminação está realmente alta. “As barreiras são importantes, ainda que atrapalhem a economia, mas como nem todos seguem as medidas de proteção, então é preciso ter outros métodos para não elevar os números, ainda que a vacina esteja sendo realizada em partes da população, não significa que deve afrouxar os cuidados,” finaliza.




Editora-chefe: Lavínia Carvalho 
 
 
 
 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »