05/02/2021 às 11h46min - Atualizada em 05/02/2021 às 10h54min

​Soul e o contemplamento da vida

O que o filme Soul pode nos ensinar sobre a vida?

Karen Belém - Editado por Roanna Nunes
Fonte/Reprodução: Google
 
Provavelmente, em algum momento da vida você já se perguntou qual o sentido de tudo que tem vivido, qual seu próposito no mundo ou outros questionamentos diversos sobre sua existência. Entretanto, ao buscar respostas procuramos encontrar algo muito extraordinário, grandioso ou movido por uma grande sensação de extase. O problema é que somente isso não é o suficiente, uma vez que todos esses momentos e sensações passam e logo encontramos o cotiadiano, o que ainda trará contemplamento para a vida?
 
Esse empasse sobre a existência é apresentado no filme Soul, animação da Pixar lançado em 2020, retratando o relacionamento entre Joe Gardner, um professor de música que se acidenta quando tem a chance de realizar seu maior sonho e 22, uma alma que nunca encontrou seu verdadeiro propósito e perdeu a vontade de começar a vida na Terra.
 
Uma grande característica das animações da Pixar é levantar pontos humanos, situações e complexidades da vida com sensibilidade e de forma divertida, o que faz serem bem sucedidas tanto no público infantil, quanto no adulto. Com isso, o filme se estende para além de apenas entretenimento, trazendo também uma reflexão sobre o tema abordado.
 
(ALERTA, A PARTIR DAQUI CONTÉM SPOILER!)
 
Após sua morte, Joe vai para um lugar onde as almas residem antes de vir ao mundo e ali encontra a alma, 22. Juntos descobrem uma maneira de voltar à terra para que Joe possa realizar aquilo que acredita ser sua missão, que é tocar com artistas que admira, e para que a alma possa descobrir seu propósito.
No entando, ao alcançar seu objetivo, Joe entende que somente aquele momento não era capaz de dar sentido a tudo que procurava e descobre o prazer de viver o ordinário. Já a 22 se encanta com a sutileza da vida, como comer um pedaço de pizza ou observar folhas seguindo o vento, e é nesse momento que ela encontra seu próposito.

É muito comum adicionar condições para ter uma vida feliz, mas o filme enfatiza a grandiosidade do contemplamento no nosso dia-a-dia. Isso não significa viver sem ambições ou sonhos, mas viver satisfeito diariamente.
 
O propósito de sua vida não deve ser condicionado a um momento específico ou a alguma realização, porque estes são apenas breves espaços de tempo e você nem  sequer pode garantir vivê-los. O verdadeiro próposito da vida é viver, mas não de uma forma vaga ou subjetiva, mas ser relevante e aproveitar tudo aquilo que está ao seu alcance hoje.
 
 
 
https://twitter.com/PixarSoul/status/1342560748984217601
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »