12/02/2021 às 13h45min - Atualizada em 12/02/2021 às 13h02min

Governo questiona WhatsApp sobre nova política de privacidade

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculado ao Ministério da Justiça, quer explicações sobre o compartilhamento de dados entre o Whatsapp e Facebook.

Gilcemara Gama - Edição: Manoel Paulo
Pixabay
A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculado ao Ministério da Justiça, pediu no dia 5 de fevereiro, um esclarecimento das alterações na política de privacidade do aplicativo de mensagens WhatsApp. O aplicativo anunciou por notificação enviada aos usuários no início deste ano uma atualização dos termos de compartilhamento de dados. A Senacon busca esclarecer, quais os impactos da nova política de privacidade com a segurança dos dados dos seus usuários.

Os novos termos de privacidade do WhatsApp permitem que os dados dos usuários possam ser compartilhados com outras empresas do grupo Facebook, integrando o serviço com as demais plataformas. Segundo o WhatsApp, o objetivo da alteração é promover uma maior integração e facilitar o relacionamento com empresas para vendas e atendimento. A Senacon busca esclarecer, quais os impactos da nova política de privacidade comparado com versões anteriores, quais os dados serão compartilhados e se há a opção de continuar usando o WhatsApp caso o usuário não aceite.


O Whatsapp possui mais de 2 bilhões de usuários no mundo, o mensageiro utiliza a criptografia de ponta a ponta nas mensagens dentro da plataforma, sendo assim, ninguém pode ter acesso ao conteúdo, nem mesmo o aplicativo. Desde 2016, ocorre o compartilhamento de dados com o Facebook, mas a nova atualização prevê a coleta de dados que não estavam na versão anterior. Nessa versão, não é permitido rejeitar os termos, em 2016 era possível negar a troca de dados com o Facebook, mas por apenas 30 dias.

Os usuários foram notificados no início de janeiro de 2021, sobre a nova atualização dos termos do aplicativo que entrariam em vigor a partir do dia oito de fevereiro, porém, com a repercussão negativa a data foi estendida para 15 de maio. A Secretaria enviou uma notificação para o grupo, com dúvidas sobre as alterações. O prazo da Senacon é de 15 dias, a contar do recebimento da notificação.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »