20/02/2021 às 14h58min - Atualizada em 20/02/2021 às 20h43min

Polícia Ambiental apreende aves silvestres no interior de São Paulo

O dono foi autuado em flagrante e pode pagar uma multa de 22 mil reais

Thais Santos - Editor: Ronerson Pinheiro
Polícia apreende aves silvestres - Foto: G1/Reprodução

Equipes da Polícia Ambiental de Barra Bonita/SP, apreenderam no último domingo (14), cerca de 44 aves silvestres que eram mantidas de forma irregular dentro da residência de um morador da cidade, que fica à 293 km da capital. 
 
As aves, que foram encontradas em gaiolas, não possuíam anilhas, o que consta a falta de autorização do IBAMA. O dono foi autuado em flagrante e pode pagar uma multa de 22 mil reais. A criação de animais silvestres depende da autorização do IBAMA, e conforme determina a lei 9.605/98 de Crimes Ambientais, a multa para quem mantém aves silvestres sem essa autorização é de 500 reais por animal, desde que ele não esteja ameaçado de extinção, já para as espécies ameaçadas, a multa pode chegar até 5 mil reais.
  
Segundo a Proteção à Fauna e Monitoramento Ambiental (PROFAUNA), o tráfico de animais é extremamente prejudicial ao ecossistema como um todo, e ao presenciar algum local onde ocorra tal crime, é importante denunciar a Polícia Ambiental, já que, o 190 da Polícia Militar, não atende a esse tipo de ocorrência. O disk denúncia (181) também pode ser utilizado, além do IBAMA, que atende através do telefone 0800-61-8080.  
 
A PROFAUNA também explica que, caso alguém tenha um animal silvestre sem autorização, e queira devolvê-lo à natureza é importante não o soltar, pois as chances de o mesmo não pertencer ao ecossistema local é grande, e isso desencadeia uma série de problemas como o desequilíbrio ecológico. O ideal é entregá-lo para o órgão ambiental de seu município, que não aplicará nenhuma punição a quem entregar o animal. 
 
De acordo com a polícia, após passar por avaliação profissional, as aves foram devolvidas à natureza, já que estavam em ótimas condições de saúde. 
 
 
Editora-chefe: Lavínia Carvalho.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »