11/03/2021 às 15h55min - Atualizada em 11/03/2021 às 15h48min

Emprego x passatempo: as artes manuais ganharam destaque durante a quarentena

A pandemia trouxe um aumento na produção e venda dessa técnica manual

Giovana Cerantola - Editado por Andrieli Torres
Foto: Acervo pessoal de Giovana Cerantola
A pandemia causada pelo coronavírus afetou de diversas maneiras os cidadãos brasileiros, principalmente aqueles que começaram a praticar o isolamento social, mantendo-se distante de familiares e amigos. Não está sendo um período fácil, pessoas perderam seus empregos durante a pandemia e precisaram se reinventar para sobreviver. Desse modo, as artes manuais foram essenciais para que famílias tivessem renda durante a quarentena.

O principal item de proteção contra a Covid-19, é o uso de máscara, seja ela descartável ou de tecido, assim, muitas famílias retomaram as habilidades de costura já existentes e outras aprenderam durante esse período a costurar, confeccionando máscaras de proteção e vendendo-as, para gerar renda e ganhar o sustento.

Além disso, a pandemia somada à quarentena foi o gatilho necessário para o surgimento de transtornos mentais nos indivíduos. Aliado ao auxílio médico-psicológico, essa técnica manual é uma opção para lidar com a realidade do momento em que inúmeras pessoas fazem delas seu refúgio.

Não muito distante destas palavras, eu tenho sofrido crises de ansiedade, que tiveram início no meio da quarentena. Com as aulas da faculdade paradas, meus pais trabalhando o dia inteiro fora de casa e sem ter contato presencial com meus amigos, a situação ficou insustentável, eram poucas atividades para preencher meu dia e muito tempo pensando em possibilidades e situações que estavam fora do meu alcance e controle.

Apesar de realizar acompanhamento psicológico, encontrei no crochê um subterfúgio para me ocupar e não me sentir sozinha. Minha mãe ofereceu todo o apoio que eu precisava, comprando material, me ensinando e repassando vídeos de tutoriais.

A princípio, comecei do básico, fazendo ecopads, discos de barbante para remover a maquiagem do rosto, evitando o uso de algodão e contribuindo para a preservação do meio ambiente. Posteriormente resolvi ampliar meu leque de opções e testar minhas habilidades manuais. Foi assim que comecei a fazer amigurumis, animais feitos de linha que podem decorar o ambiente e, também, servem de presente. É um passatempo que vem crescendo. Atualmente, estou produzindo uma blusa para a minha irmã.

Por enquanto, não faço nada para fins comerciais, porém com o tempo e com mais prática, pretendo vender essas artes manuais feitas de crochê e entrar para o time dos que transformaram em renda uma habilidade manuseável.

A prática do crochê envolve vários passos e é bastante interessante. Primeiro, é necessário escolher o que será feito: um caminho de mesa, uma roupa, um amigurumi, casaquinhos, ecopads, enfim, existe um universo de possibilidades quando o assunto é costura, basta usar a criatividade.

Depois disso, é preciso separar o material que será utilizado para evitar ficar levantando o tempo inteiro e perdendo o foco. Esse é o momento de escolher a agulha, as cores, juntar pequenos e grandes novelos de linha e inovar.

O importante é soltar  a imaginação. Vale usar receitas coletadas na internet, ou, até mesmo criar as suas próprias. As artes manuais são uma ótima forma de aproveitar o tempo, distrair a cabeça e, de quebra, amenizar a dureza que está sendo a pandemia.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »