18/03/2021 às 20h55min - Atualizada em 18/03/2021 às 20h43min

Pré-vestibulandos no ano do coronavírus

A pandemia e o colapso do sistema de saúde afetaram a data de aplicação das provas

Giovana Cerantola - Editado por Roanna Nunes
Foto: reprodução/Google
A pandemia de coronavírus impactou de diversas formas a vida das pessoas, inclusive na área educacional, um dos setores mais prejudicados, com curto tempo de adaptação e com pouco investimento para adequação ao modelo remoto. Os estudantes que iriam prestar vestibular em 2020 sentiram de perto os efeitos provocados pela pandemia e a necessidade de realizar o isolamento social.

Após o período de adaptação necessário, eles passaram a ter aulas online desde o começo de abril e estão mantendo esse mesmo ritmo de estudos até o momento. Esse cenário ocorreu em consequência, também, da pandemia. Provas tradicionais, como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que estava previsto para ocorrer em novembro foi adiado para o final de janeiro, tendo em vista as circunstâncias em que o país vivenciava na época: uma doença nova, colapso do sistema de saúde e a impossibilidade de reunir milhões de estudantes em salas fechadas para realizarem mais de 4 horas de prova. Era uma situação impensável.

Assim como o ENEM, os outros exames também tiveram os calendários de aplicações adiados, tudo isso visando minimizar as possíveis consequências que isso traria, em um contexto nacional. Janeiro de 2021 ficou marcado pelo mês dos vestibulares de 2020. No entanto, nem tudo se deu como o previsto. A situação brasileira da pandemia tem apresentado pioras significativas desde o final de janeiro até o momento. O sistema de saúde, público e privado estão em colapso.

Concomitante a esse quadro, algumas comissões de vestibular tiveram que se adaptar e adiar novamente a data de prova, já que é indevido promover aglomerações em sala de aula, ambientes fechados e com pouca ventilação, nesse momento. Não está sendo um período fácil para os estudantes e pré-vestibulandos. A saúde mental e física já está enfraquecida. São meses de estudos exaustivos que, aparentemente, não têm um final próximo, depende, totalmente, de como ficará a situação do país nos próximos meses e das comissões organizadoras.

A estudante Raquel Trebi Curilla está tentando uma vaga para o curso de arquitetura pelo vestibular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Em entrevista, ela contou como está sendo seu dia a dia após esse novo adiamento: Existia uma esperança de que o vestibular ocorresse em março, mas vendo a situação das cidades, eu fico com medo de fazer a prova agora”.

Também se faz necessário mencionar a ansiedade em relação à situação toda: “Todo dia eu entro no site da VUNESP para ver se já tem uma nova data de aplicação. É cansativo, quase um ano e meio seguido de estudos”. Para aliviar a tensão, Raquel apostou em confeitar ovos de páscoa gourmet nos intervalos entre seus estudos.

Assim como Raquel, a pré-vestibulanda Mariana Poiani dos Santos Capalti também tem vivido dias de angústia e ansiedade. Prestando medicina na Universidade Estadual de Londrina (UEL), há mais de um ano, Mariana mantém uma rotina intensa de estudos, mesmo extremamente cansada e esgotada mentalmente ela segue firme com o cronograma. 

A falta de uma data que estabeleça as férias e, também, a proximidade da lista de resultados dos demais vestibulares intensifica todos os seus sentimentos, principalmente a ansiedade. Para amenizar as preocupações, a jovem tem se apoiado na meditação, alternando com atividades físicas e deixando um tempo de lazer. Na opinião de Mariana, Não adianta estudar um ano, chegar na hora da prova cansada, e não dar o seu melhor”.
As duas entrevistadas continuam estudando diariamente, praticando o isolamento social e aguardado o dia das provas.

Outra dica interessante para quem está estudando para vestibular é contar com a presença de animais de estimação no cotidiano. Trata-se de uma companhia que alegra o dia a dia e ajuda as pessoas a 'manterem os pés no chão' em tempos tão complicados como os de agora. Claro que os animais não são bichinhos para servir de companhia durante aquele ano apenas, eles também precisam de atenção e cuidados.
 
Por que prestar vestibular é algo tão importante?
Muitas universidades públicas e particulares realizam exames de avaliação de conhecimentos para possibilitar o ingresso nas universidades brasileiras, por esse motivo, as provas são importantes, assim como o ritmo de estudos dos que estão prestando.

Cada comissão organizadora de provas tem autonomia para decidir as características gerais dela, como a quantidade de questões, o tempo total para realização do exame, o formato das questões, as datas de aplicações e a quantidade de fases que ele terá. 
Geralmente, a matéria cobrada nessas avaliações se trata de assuntos aprendidos durante os três anos do ensino médio.

O principal vestibular que possibilita a entrada de estudantes nas  universidades é o Exame Nacional do Ensino Médio. Para saber mais sobre o ENEM de 2021, basta acessar o site do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »