01/04/2021 às 11h44min - Atualizada em 01/04/2021 às 11h25min

'Para educar crianças feministas' - um manifesto para formação de uma nova sociedade

A construção de uma sociedade igualitária tem que começar com a formação dos futuros adultos

Adélia Lima Sá - Editado por Andrieli Torres
Foto: capa do livro/Reprodução/Companhia das Letras
“Ensine a ela que ‘papéis de gênero’ são totalmente absurdos. Nunca lhe diga para fazer ou deixar de fazer alguma coisa ‘porque você é menina’. ‘Porque você é menina’ nunca é razão para nada. Jamais.” Assim inicia um dos capítulos do livro da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, “Para educar crianças feministas - um manifesto”, construído por meio de uma carta enviada para uma amiga da escritora e que traz as mais diversas reflexões em relação a formação de crianças nessa nova geração.

A nigeriana retoma a temática da igualdade de gênero por meio de uma carta com 15 sugestões de como educar uma criança feminista, objetivando a leitura, reflexão de mães e pais sobre a formação dos seus filhos frente a sociedade, visando uma sociedade mais ciente e igualitária. Uma de suas obras bem conhecidas também pela mesma temática é: Sejamos todos feministas, onde ela traz vivências dela enquanto mulher na Nigéria e a importancia de se impor frente a situações de desiguldade de gênero.

O assunto central tratado pela Chimamnda na obra, é de suma importância em qualquer período, tanto para as crianças, quanto para os pais, já que todos estão em constante aprendizado e formação. Tudo que nele é apresentado, já é visto resultados em diversos universos, como o de desenhos infantis, um dos maiores exemplos são as princesas da Disney, que passaram por diversas transformações positivas, que têm influência exatamente do movimento feminista aliado ao movimento negro, que traz a representatividade no mundo das princesas. A primeira princesa negra da Disney, foi a Tiana da animação “A princesa e o sapo”, que demonstra força, representatividade e resiliência.

Nas primeiras aparições das princesas nas animações elas possuem sempre as mesmas atitudes e comportamentos, apesar de cada uma ter uma história, pais, mães e amores diferentes. Todas são singelas, extremamente educadas e viverão “felizes para sempre” em função do marido e dos filhos. Com as mudanças que os movimentos vieram a trazer; novas animações surgiram que é o caso do filme Wi-Fi Ralph: Quebrando a Internet, de 2019, neste filme há o encontro das princesas desde a era clássica até a moderna, e é aqui que é apresentado essa transição de uma princesa dependente e sempre em perigo, para uma princesa que move e traça sua própria história.

A obra em questão da nigeriana Chimamanda é de extrema importância para o entendimento e a prática de uma nova formação de futuros adultos, visando sempre a quebra de paradigmas que antes foram construídos por uma tradição machista e desigual. Vale a pena a leitura, compartilhamento e sua compreensão.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »