03/06/2021 às 18h01min - Atualizada em 03/06/2021 às 17h39min

Portugal derrota a Espanha e avança à final da Eurocopa sub-21

A equipe portuguesa venceu por 1 a 0 e aguarda pela bi-campeã, Alemanha, para disputar sua terceira final na história do torneio

Wagner Gabriel Batista Maciel - labdicasjornalismo.com
Acompanhamento da transmissão, jornais portugueses e sites de estatísticas (UEFA e Sofascore)
Fábio Vieira abraça Vitinha na comemoração do gol que colocou os gajos na final - Foto: jornal A Bola

Jogando em Maribor, na Eslovênia, a seleção de Portugal saiu vencedora do duelo contra a Espanha, pela semifinal da Eurocopa-sub 21. O time lusitano não se intimidou com os experientes espanhóis, que carregam o título de maiores campeões, com cinco canecos, juntamente com a Itália. Apesar da pressão tradicional da Fúria, os portugueses seguraram os ataques e estão na decisão graças a um gol contra de Jorge Cuenca, zagueiro do Almería. A grande final acontece no  próximo domingo (6),às 16h (Brasília), no estádio Stozice, em Liubliana, na Eslovênia

 

PRIMEIRO TEMPO

 

Atual campeã da competição, a Espanha, tinha pela frente a missão de parar o ataque de Portugal, melhor do torneio, com 12 gols. Na primeira parte do jogo, as duas seleções buscavam trabalhar a bola com muitos passes e se equilibraram em chutes ao gol: foram nove chutes dos espanhóis contra seis dos gajos, mas apenas um ao alvo de cada equipe. A posse de bola se manteve maior para os Vermelhos, com uma porcentagem de 55% ao longo dos primeiros 45 minutos.

 

O time espanhol também propôs a primeira jogada de perigo, iniciada pelos pés de Bryan Gil. O camisa 17 cruzou para dentro da área, mas Brahim Diaz, atacante do Milan, cabeceou por cima do gol de Diogo Costa. Por todo o jogo, o sistema defensivo de Portugal teve trabalho em parar as finalizações de seu oponente, pois a primeira etapa terminou com a Espanha tendo quatro chutes travados pela marcação. Os defensores portugueses, Diogo Leite e Diogo Queirós, foram os responsáveis pela consolidação da defesa e pela maioria das finalizações interceptadas em toda a partida.

 

SEGUNDO TEMPO  
 

Logo no primeiro minuto, Marc Cucurella assustou o goleiro português com um chutaço na trave. A Espanha iniciava uma pressão sobre os portugueses, deixando-os compactados no campo de defesa, buscando saídas com os laterais, Abdu Conte e Diogo Dalot. Diferentemente da primeira etapa, a equipe das quinas finalizou apenas duas vezes no gol espanhol. A Fúria, entretanto, chutou 11 vezes ao gol, testando Diogo Costa, goleiro reserva do Porto.
 

Vendo sua equipe pressionada, o treinador, Rui Jorge, de Portugal, não quis saber da prorrogação e fez modificações buscando o gol da vitória. Aos 20 minutos, Rui já havia feito quatro alterações, que lhe renderam resultados após alguns instantes. Aos 35, o meia Fábio Vieira saiu em velocidade, depois de receber um lançamento na medida de Vitinha.  Acompanhado pelo zagueiro Cuenca, Fábio cruzou para dentro da área, mas a  bola desviou em seu marcador, cobrindo o goleiro Fernandez. Os lusos garantiam naquele momento a vaga na grande final.

 

Posteriormente, Oscar Mingueza, zagueiro espanhol do Barcelona, saiu jogando errado e entregou a bola para um atacante oponente. O defensor conseguiu se recuperar travando o chute e mantendo o placar em 1 a 0. A partida seguiu até os 51 minutos, mas o tempo acrescentado não foi o bastante para a Espanha empatar ou virar o jogo. Eliminada, resta a federação espanhola preparar sua base para o próximo campeonato.

 

PRÓXIMOS JOGOS

 

Com a qualificação para a final, a seleção portuguesa espera pelo vencedor do duelo contra a Alemanha, que bateu a Holanda por 2 a 1. Os gajos podem conquistar o primeiro título do torneio em sua história, após terem perdido duas finais, em  1994 e 2015. Em contrapartida, a os alemães, campeões em 2009 e 2017, almeja conquistar sua terceira taça, nesse domingo (6) na cidade eslovena de Liubliana.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »