25/06/2021 às 13h59min - Atualizada em 25/06/2021 às 13h44min

Análise: GP da Estíria - Fórmula 1 2021

Esse será a oitava corrida da temporada na casa da Red Bull, que faz um bom ano

Caio Henrique Panini de Oliveira - labdicasjornalismo.com
Largada do GP da França (foto/ reprodução: Fórmula 1)
A Fórmula 1 volta neste final de semana com o GP da Estíria. A corrida é neste domingo (27), às 10h (horário de Brasília) e será no Circuito Red Bull Ring. Na França, Max Verstappen conseguiu vencer a etapa nas últimas voltas. Sir Lewis Hamilton terminou na 2ª colocação; e Pérez fechou o pódio em 3º.  Max é o líder na tabela de pilotos com 131 pontos. O inglês Lewis permanece em segundo com 119 pontos conquistados. 

RED BULL MOSTRA UMA GRANDE EVOLUÇÃO

Max Verstappen e Pérez estão mostrando um bom desempenho pelo carro da Red Bull. A equipe ganhou as últimas três corridas da temporada. Assim, o chassi lidera a tabela de construtores de 2021. Em 2018, o piloto holandês venceu a corrida no circuito. Atualmente, o momento é bom para Verstappen. Durante o primeiro e o segundo treinos livres, que aconteceram na sexta-feira (25), Max liderou e fez os dois melhores tempos.
 
Pérez mostrou algumas dificuldades no início da temporada. Entretanto, nas últimas corridas o mexicano tem mostrado uma boa adaptação ao novo carro. Dessa maneira, o automobilista espera manter o bom resultado no domingo (27). Em Baku, o piloto venceu e conquistou importantes pontos para a equipe na tabela de construtores. Além disso, a vitória mostrou que Sergio pode brigar na parte de cima da classificação.

Neste final de semana, a etapa é na casa da Red Bull. Então, a equipe quer mostrar um bom desempenho e continuar na liderança. Um dos destaques é também o grupo de pessoas que trabalham no pit-stop. Os mecânicos estão fazendo uma rápida troca de pneus na maioria das corridas. Dessa maneira, os pilotos ganham vantagem e conseguem sair na frente dos adversários após a parada. Por outro lado, a Mercedes sofreu com o pit-stop, principalmente em Mônaco



Verstappen e Pérez comemorando o resultado na França (foto/ reprodução: Fórmula 1).

EQUIPES PARA FICAR DE OLHO

A equipe americana Haas conseguiu chegar no Q2 na França. Naquela ocasião, o piloto Schumacher terminou na 15ª posição. Porém, o alemão danificou o carro e não conseguiu participar da 2ª parte do treino. Toda a equipe comemorou a evolução do chassi. Em contrapartida, Nikita Mazepin ainda não conseguiu a melhor adaptação ao carro. O russo terminou todos os treinos classificatórios no Q3. Ou seja, nas últimas posições do grid.


Mick e Vettel na Estíria (foto/ rerprodução: Fórmula 1).
 
Por outro lado, Daniel Ricciardo foi bem nos treinos livres. O Australiano ficou a apenas 0s0336 do tempo de Max Verstappen. Na França, a McLaren conquistou a quinta colocação com Lando Norris e a sexta com Ricciardo. Além disso, em 2020, o chassi britânico mostrou um ótimo desempenho no Circuito Red Bull Ring e pode repetir o resultado neste ano. Por fim, Norris terminou na 7ª posição no 2º treino livre desta sexta-feira (25).
 
O GP da Estíria terá 71 voltas. Os pneus disponíveis são os duros C2, médios C3 e os macios C4. Ao todo, o comprimento da pista é de 4,318 km. O circuito possui três áreas com a zona de ativação da asa móvel. A 1ª na reta dos boxes, a 2ª entre as curvas um e dois e a ultima entre a três e a quatro. Ou seja, é um traçado rápido que permite grandes ultrapassagens em diversos pontos. O traçado terá mais uma corrida esse ano, que acontecerá no início de julho.

Traçado do GP da Estíria (foto/ reprodução: Fórmula 1).
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »