01/10/2021 às 11h26min - Atualizada em 01/10/2021 às 10h43min

O que 'Round 6' pode nos ensinar sobre o comportamento humano?

A produção coreana abre espaço para debater sobre comportamento humano, ganância e lealdade

Lara Acioli - Editado por Andrieli Torres
Reprodução


Você também sente que tem vivido em uma constante corrida? Nos frustramos com o tempo, ou a falta dele, chegamos a tomar atitudes que em outro momento ou contexto não tomaríamos. 


Ser bem sucedido se tornou um objetivo a ser alcançado a qualquer custo, mas até onde iríamos para concretizar tal desejo?
 

  “Vai voltar a viver a vida miserável, ou lutar pelas coisas boas?”
  - Round 6


Até onde iria nossa lealdade, ambição e desejo? É sobre isso que o diretor e roteirista Hwang Dong-hyuk aborda em seu K-drama Round 6.
 


Round 6 por round 6 


Neste K-drama, os telespectadores podem acompanhar um grupo de pessoas que estão desesperadas por dinheiro e que são capazes de tudo para consegui-lo, até mesmo participar de um jogo mortal com brincadeiras infantis. Ao final do jogo, o vencedor conquista uma quantia milionária e a oportunidade de viver de forma digna novamente.  


E é nesse contexto que os jogadores são levados ao extremo, fazendo-os capazes de fazer qualquer coisa, até mesmo matar.


 

O homem e o sistema 

Você achou assustador o fato da produção envolver grandes matanças em nome da diversão de uma pequena minoria detentora de capital? Olha… isso pode até parecer loucura, mas já estamos vivendo isso, mesmo que de uma forma não tão explícita, mas estamos.


Lutamos por sobrevivência a cada instante de nossas vidas.

Nos mercados, o preço cresce, pagar as contas se torna cada vez mais difícil,  e ainda precisamos viver mais um dia.

De novo e de novo até o momento de nossas mortes. 

 

No mercado de trabalho, não há vagas para todos, e você precisa sobreviver.

 

Lutamos entre si, e às vezes, contra nós mesmos… e quem garante que em momento de desespero não faríamos igual? 

 

Quando se tem tudo, chega um momento que nada mais tem graça, e quando não se tem tudo? 

 

Sobreviver em meio ao desespero é a única saída, mas até que ponto? 

 

 

O homem por ele mesmo

De cara a cara com nosso pior lado, somos levados a questionar nossos princípios e anseios. Round 6 por vezes pode parecer frio e cruel, mas se você olhar nas entrelinhas, é a representação da sociedade para qual estamos indo em direção. 


Afinal, somos a geração que busca o sucesso, não importando como ele chegue.


A produção representa bem isso, que o ser humano é capaz de ir ao seu limite. E quem somos nós para apontar? Afinal, qual a garantia que não faríamos igual? 

 

E no fim, o que aprendemos com esse K-drama é que: a ambição humana não há limites, e podemos ir sempre mais fundo em nossa própria podridão. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »