17/06/2019 às 09h26min - Atualizada em 17/06/2019 às 09h26min

Monumentos públicos: falta conservação

João Marques - Editado por André Uchôa
João Marques
Pela cidade diversos monumentos se degradam pelo tempo e falta de conservação. Sem um acompanhamento adequado e frequente, muitos acabam deteriorados, roubados e muitas vezes abandonados completamente pelo poder público.

Testemunha de várias transformações que ocorreram na região central do Rio, o lampadário e o relógio que ficam localizados no Largo da Carioca, inaugurado em 1909, serão restaurados. A reforma será feita por meio de doação de R$ 350 mil do Condomínio do Edifício do BNDES no Rio de Janeiro (CEDSERJ). Técnicos começaram a preparar a estrutura da reforma que vai levar algumas semanas.

O lampadário e o relógio são tombados desde 1983 pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e não passavam por reformas desde 1999.

Segundo a Secretaria Municipal de Conservação, o relógio será todo desmontado, polido e receberá nova pintura em bronze. Vidros e iluminação serão substituídos e a máquina também será restabelecida. Assim como o toque do sino com amplificador as músicas do repertório clássico e popular voltaram a tocar de hora em hora, de 7h às 21h. O repertório vai de Aleluia, de Handel, a clássicos brasileiros como Asa Branca, de Luiz Gonzaga, Cidade Maravilhosa, de André Filho, e Aquarela do Brasil, de Ary Barroso.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »