21/10/2021 às 18h09min - Atualizada em 21/10/2021 às 17h47min

A Inglaterra no território Sul-Americano

Falklands para os ingleses, Ilhas Malvinas para os argentinos, uma disputa territorial que perdurou por quase 30 anos

Kennedy Abreu - Editado por Victória Silva
carimbonopassaporte.com.br
As Ilhas Falklands ou Malvinas, são um arquipélago composto por aproximadamente 200 ilhas localizadas na América do Sul, precisamente a 500 quilômetros ao sudeste da Argentina, porém, este território é administrado pela coroa britânica, mas, possui um pouco de autonomia ao Reino Unido.

O arquipélago conta com uma população próxima dos três mil habitantes, onde a economia é composta pela pesca e o agropecuário. A capital, e única cidade, é Stanley onde a moeda local é a Libra Malvinense que assemelha-se a Libra Esterlina Inglesa.
 
História

A ilha foi ocupada primeiramente por uma expedição feita por uma companhia francesa, onde estes reconheceram a soberania da coroa espanhola. Anos mais tarde, após o local ficar sem o domínio dos espanhóis, os britânicos tomaram posse da região no ano de 1833, onde dominam até hoje.

Em 1982, iniciou-se um conflito entre Grã – Bretanha e Argentina, mais conhecido como a Guerra das Malvinas, onde o ex-ditador Leopoldo Galtieri (1926-2003) ordenou que as tropas espanholas ocupassem as ilhas Malvinas, alegando a unificação das mesmas ao território argentino.

Em resposta ao ataque, a premiê britânica Margareth Thatcher (1925-2013), enviou um grande exército. Relatos afirmam que foram 27 mil soldados e 111 navios de guerra. A guerra, que durou cerca de dois meses, foi a mais curta e uma das mais sangrentas do século xx, serviu para depor o ditador argentino que foi substituído por um governo civil, e colaborou para a popularidade de Thatcher que foi reeleita nas eleições seguintes.

De acordo com o graduado em geografia Rodolfo Alves Pena, “em decorrência da ofensiva da Argentina no âmbito político, os ingleses realizaram um referendo consultando a população das Ilhas Falklands sobre a aprovação ou não do domínio britânico sobre a ilha, cujo resultado foi de 98,8% de votos favoráveis. No entanto, o governo argentino afirmou que o referendo foi ilegal sob a argumentação de que se trata de uma popularidade falsa, haja vista que a maior parte da população é de descendência inglesa em função do fato de os argentinos terem sido expulsos do arquipélago durante o século XIX”, afirmou Rodolfo.
 
Curiosidade


Ainda hoje, após 30 anos do fim da Guerra das Malvinas, a Argentina procura beneficiar-se da importância estratégica e dos possíveis recursos naturais disponibilizados na região das Ilhas Malvinas. Recentemente alguns estudos constataram a presença de petróleo no arquipélago o que tem ocasionado uma ofensiva diplomática por parte dos argentinos para retomada das negociações pela posse do território.

Andre Reis da Silva, professor de Relações Internacionais da UFRGS afirma que “a região é uma importante passagem marítima, uma interligação para o Oceano Atlântico, que também pode ser uma alternativa ao Canal do Panamá. As Malvinas também fazem parte de uma região na qual pode haver uma continuação da camada pré-sal, com sinais de presença do petróleo, e a Argentina tem interesse em ter participação sobre os royalties”, analisa Andre.
 
Turismo


O principal atrativo para quem desembarca nas ilhas é visitar os pinguins em Volunteer Point, visto que, o clima no local é temperado, com uma média de 10°C e inverno bastante gelado tornando o local adequado a animais deste nicho. No arquipélago também pode-se encontrar: Museu de Falklands, passeio de helicópteros, caiaque, whale point, local onde possui leões marinhos, ovelhas e elefantes marinhos.

Para quem deseja viajar para essa região e presenciar um pouco destas belezas, precisa ficar atento, pois voo comercial do Brasil ainda é apenas uma vez por semana com o embargue em Guarulhos – SP. Fernanda Pádua teve a experiência de conhecer a região no ano de 2020 e relata que os moradores da região reclamam da falta de acessibilidade, onde faz com que o local fique refém da pesca e da agricultura. “Com um novo voo comercial, a ideia é a de que o número de turistas cresça ainda mais e atraia pessoas que realmente estejam ali para conhecer as ilhas e passar mais tempo”, conta.
 
Referências:
 
PENA ALVES, Rodolfo. Ilhas Malvinas. Brasil Escola. Disponível em:<
https://brasilescola.uol.com.br/geografia/ilhasmalvinas.htm>
Acesso em: 20/10/2021
 
Guerra das Malvinas. Toda Matéria. Disponível em: <
https://www.todamateria.com.br/guerra-das-malvinas/> Acesso em: 20/10/2021
 
Falklands ou Malvinas: veja curiosidades sobre o arquipélago. Terra. Disponível em:
<
https://www.terra.com.br/noticias/educacao/voce-sabia/falklands-ou-malvinas-veja-curiosidades-sobre-o-arquipelago,e00886e9e76da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html>
Acesso em: 20/10/2021
 
Malvinas. Terra. Disponível em: <
https://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/malvinas/>
Acesso em: 20/10/2021
 
PÁDUA, Fernanda. Ilhas Malvinas (Falklands): o que fazer, roteiros e outras dicas. 360 meridianos. Disponível em:
<
https://www.360meridianos.com/dica/ilhas-malvinas-falklands-o-que-fazer>
Acesso em: 20/01/2021

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »