24/10/2021 às 20h01min - Atualizada em 24/10/2021 às 19h56min

Em "guerra" de 5 rounds, Vettori derrota Borrachinha e se reencontra com as vitórias

Mesmo após fazer a luta mudar de categoria, Borrachinha é surpreendido pelo italiano e deve recomeçar do zero em nova divisão

Robert Dias Batista - labdicasjornalismo.com
Marvin Vettori foi o vencedor por decisão unânime (Foto/Reprodução: UFC).
Após muita ação durante os cinco rounds, a pressão e o volume do italiano, Marvin Vettori foram cruciais para sair com as mãos erguidas, após um triplo 48-46 dos juízes laterais.

Vettori vinha de derrota para o campeão dos pesos médios (84 kg), Israel Adesanya. Agora, com uma nova vitória, recoloca-se na fila para disputar o cinturão novamente, apesar da luta ter ocorrido nos meio pesados (93 kg), o italiano deve retornar a sua divisão de origem.

Já o brasileiro Paulo Borrachinha perdeu a segunda luta consecutiva e de quebra não irá mais voltar para a divisão dos médios. Ele passou por problemas com o corte de peso, e a luta teve a categoria alterada. Devido a isso, o presidente do UFC, Dana White, declarou que Borrachinha seguirá na divisão dos 93 kg, cujo campeão é o polonês Jan Blachowicz.
 
O Combate

Vettori começou com mais iniciativa, pressionou o brasileiro contra a grade e acertou mais golpes. Borrachinha tentava responder os ataques do italiano, mas, até então, não conseguia contra-atacar com o mesmo volume do adversário. Primeiro round 10-9 para Marvin Vettori.

No segundo round o brasileiro igualou as ações, acertou golpes mais contundentes e apostou em chutes altos e na linha de cintura, o que parecia ser um bom caminho para a vitória. Foi em um desses chutes que Borrachinha viu a oportunidade de buscar um nocaute e partiu para cima de Vettori, que soube aguentar a pressão e se recuperar. O round estava caminhando para a vitória do brasileiro até que acidentalmente acertou um dedo no olho e foi punido com a perda de um ponto. Com isso, o round ficou empatado em 9-9, com Vettori a frente na luta, 19-18.

O terceiro round voltou com Vettori pressionando novamente, conseguiu colocar o brasileiro contra a grade e conectou bons socos, até que na metade do round, Borrachinha conseguiu uma queda, porém, não manteve a posição de superioridade por muito tempo, ao tentar uma guilhotina, caiu por baixo, e o italiano aproveitou para ficar por cima até o fim do round. Mais um 10-9 para Vettori, 29-27 na luta.

O quarto round novamente começou com o italiano pressionando o brasileiro com um volume muito maior de golpes, Vettori tinha uma boa facilidade para acertar o rosto de Borrachinha, que provocava o oponente dizendo que os golpes não eram nada, porém seguia sendo atingido. Borrachinha apostava mais na potência de seus golpes, que claramente eram mais “pesados” do que os do italiano, porém o volume seguia sendo o fator decisivo. Vettori levou outro round, agora 39-36 para ele.

No último round, o brasileiro se abriu mais para a luta e soltava diversos golpes no italiano, que respondia, mas levava uma clara desvantagem. Os golpes na linha de cintura incomodavam Vettori, e Borrachinha cada vez mais pressionava em busca do nocaute. Inteligente, Vettori tentou uma queda no minuto final, defendida pelo brasileiro, porém foi o suficiente para conter o ímpeto de Borrachinha. Round vencido pelo brasileiro, mas não foi o suficiente para ganhar a luta, 48-46 para Marvin Vettori.
 
O Futuro dos Atletas

Apesar da luta ter sido na categoria dos meio pesados, Vettori deve retornar aos médios e em excelentes condições, ele que  deve permanecer em quinto lugar na categoria, atrás apenas do campeão, Adesanya, e do ex-campeão e primeiro lugar no ranking, Robert Whittaker. Agora o italiano está na porta do cinturão novamente, porém pesa o fator de já ter sido derrotado duas vezes para o campeão, portanto sua próxima luta deve ser contra Jared Cannonier ou Derek Brunson, ambos acima dele no ranking da categoria.

Já Paulo Borrachinha terá uma “vida nova” na divisão dos 93 kg. Ele estava ocupando o segundo lugar na divisão dos médios, porém terá que batalhar novamente para figurar entre as 15 posições no ranking dos meio pesados. Vale lembrar que o brasileiro não vem lutando com certa frequência, o que pode complicar um pouco sua situação na nova categoria.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »