14/11/2021 às 19h09min - Atualizada em 14/11/2021 às 19h07min

Hamilton derrota Verstappen em atuação épica e vence GP de São Paulo de F1

Heptacampeão saltou do décimo lugar rumo à vitória em Interlagos; Bottas é terceiro

Felipe Sousa - labdicasjornalismo.com
Com a bandeira brasileira em mãos, Lewis Hamilton comemora vitória em Interlagos (Andre Penner/AP)
Não é exagero afirmar que Lewis Hamilton (Mercedes) teve um dos melhores fins de semana de toda a carreira no Grande Prêmio de São Paulo, disputado neste domingo (14) no Autódromo de Interlagos. Ter um bom resultado na etapa brasileira era fundamental para as pretensões do britânico em buscar o oitavo título. E mesmo com punições importantes na corrida sprint (depois de uma irregularidade na asa traseira de sua Mercedes, quando teve de largar do último lugar e terminou em quinto) e na corrida principal (a perda de cinco posições por trocas de componentes do motor), Hamilton conquistou o triunfo na raça para diminuir a distância para o líder geral Max Verstappen em 14 pontos. Foi a primeira vez que um piloto que largou abaixo do oitavo lugar venceu em Interlagos – o heptacampeão partiu do décimo lugar.

O holandês da Red Bull também teve uma ótima atuação: ultrapassou Valtteri Bottas (Mercedes) na largada e tentou segurar Hamilton de todas as formas, com direito a empurrão para fora da pista e até mesmo "zigue-zagues". Porém, sucumbiu na volta 59 e ficou com o segundo lugar. Bottas, por sua vez, completou o pódio.

Sergio Pérez (Red Bull) cruzou a linha de chegada em quarto e conquistou a volta mais rápida da prova, em uma contenção de danos em relação à Hamilton. A dupla da Ferrari, Charles Leclerc e Carlos Sainz, foram quinto e sexto, respectivamente, e conquistaram pontos importantíssimos para a equipe italiana na briga pelo terceiro lugar do campeonato de construtores contra a McLaren. Pierre Gasly (AlphaTauri), Esteban Ocon (Alpine), Fernando Alonso (Alpine) e Lando Norris (McLaren) completaram o Top 10.

O clima da torcida em Interlagos foi de festa durante todo o fim de semana, especialmente em torno de Hamilton – vaiado em outros circuitos ao longo da temporada. O britânico soube retribuir: após a vitória, empunhou a bandeira do Brasil em seu carro, emulou a imagem de seu ídolo Ayrton Senna e levou os torcedores presentes no circuito ao delírio.

A CORRIDA

Ao largar do segundo lugar, Max Verstappen não tomou conhecimento do vencedor da corrida sprint e pole position Valtteri Bottas para tomar a liderança da corrida – o finlandês também perdeu o terceiro lugar para Sergio Pérez, em uma largada dos sonhos para a Red Bull. Quem viveu pesadelos na largada foi Lando Norris, que tocou com Carlos Sainz e furou um dos pneus de sua McLaren. Lewis Hamilton, por outro lado, já tinha saltado para o sétimo lugar. Mais atrás, Lance Stroll (Aston Martin) e Yuki Tsunoda (AlphaTauri) se tocaram – o japonês levou a pior e perdeu a asa dianteira.

Hamilton seguiu a sua escalada pelo grid: ultrapassou Sebastian Vettel (Aston Martin), Sainz e Leclerc. Bottas cedeu a posição e, na volta cinco, o heptacampeão já figurava em terceiro. No giro seguinte, o carro de segurança entrou na pista para a retirada de detritos do carro de Tsunoda. A relargada aconteceu na volta 10 com todos tendo sucesso em assegurar as posições no pelotão da frente.

Um toque entre Mick Schumacher (Haas) e Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) destruiu a asa dianteira do carro do alemão, o que causou o acionamento do carro de segurança virtual. Com a bandeira verde acionada, Hamilton e Pérez foram protagonistas de um duelo forte na 18ª volta: o piloto da Mercedes ultrapassou "Checo" na primeira curva, mas o mexicano retomou o segundo lugar na sequência. Na volta seguinte, Lewis efetuou a ultrapassagem no mesmo trecho para assegurar a posição de forma definitiva.

Hamilton foi para a troca de pneus pouco depois, seguido por Verstappen – para evitar um possível undercut: ambos trocaram os compostos médios por duros. A liderança ficou provisoriamente com Pérez, antes deste também parar para trocar os pneus. Um novo carro de segurança virtual foi acionado na volta 30, também para retirada de detritos. Bottas aproveitou para trocar de pneus e retornou para a pista à frente do mexicano.

A corrida estava em um compasso estratégico: na volta 41, Verstappen parou novamente para troca de pneus, seguido por Bottas e Pérez nas voltas seguintes. Hamilton permaneceu na pista por mais tempo e fez sua troca somente no 43º giro. A partir daí, o britânico iniciou sua perseguição ao líder Verstappen.

O piloto da Mercedes conseguiu cortar a diferença para menos de um segundo e, na volta 48, tentou a ultrapassagem na curva do lago. Max Verstappen espalhou o carro e ambos foram para fora da pista – a direção de prova chegou a anotar o incidente, mas nenhuma punição foi aplicada. Lewis seguiu na perseguição ao holandês nas voltas seguintes: na 59, mesmo contra um movimento zigue-zague do oponente no fim da reta, Hamilton ultrapassou por fora e tomou o primeiro lugar para vibração do público nas arquibancadas.

Mais atrás, Pierre Gasly deixou Esteban Ocon e Fernando Alonso para trás em um duelo importante no pelotão intermediário do campeonato de construtores. Sem ritmo para acompanhar Hamilton, Verstappen foi deixado para trás. Pérez trocou os pneus e conseguiu ficar com o ponto extra da volta mais rápida. Com a bandeirada dada pela ginasta campeã olímpica Rebeca Andrade, Lewis Hamilton confirmou a vitória de número 101 na carreira.

PRÓXIMA CORRIDA

Faltam apenas três corridas para o fim da temporada e o campeonato está aberto: a próxima etapa será no próximo fim de semana com o Grande Prêmio do Catar, a ser disputado no circuito de Losail.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »