26/11/2021 às 22h30min - Atualizada em 26/11/2021 às 22h16min

Por que “Marighella” é um filme atual e importante?

Uma das produções audiovisuais de 2019, o filme faz parte de um dos relatos oriundos do cinema pelo qual a sociedade atual brasileira pode mergulhar, mesmo que rasamente, nessa parte da história do país

Daiane Ferreira - Editado por Andrieli Torres
Fonte: Blog O Vermelhinho

A ditadura militar foi um período muito árduo na história da sociedade brasileira que durou 21 anos (1964 – 1985). Período marcado pela censura, brutalidades e perseguições. Foram diversos os acontecimentos e ações durante o regime militar no Brasil que deixaram marcas. Marcas na pele, no psicológico e na vida de muitos brasileiros. 

Os atos institucionais do período levaram o país a um nível absurdo de preocupações e tormentas, deixando como heranças ainda presentes na atualidade, problemas sociais, como o aumento da desigualdade social já existente, e também problemas na economia do país, tomando como exemplo o “milagre econômico” durante o governo de Médici.
 
Esse “milagre”, deixou uma dívida externa muito grande para o país – equivalente hoje a uma dívida no valor de US$ 1,2 trilhão, muito maior que a atual, cujo valor registrado em 2017 foi de US$ 37,36 bilhões. 

Mesmo os que não presenciaram, não fizeram parte deste período extremamente difícil, podem sentir, através dos relatos, como foram essas duas décadas e um ano de consternação.  

Uma das produções audiovisuais de 2019, o filme Marighella, faz parte de um dos relatos oriundos do cinema pelo qual a sociedade atual brasileira pode mergulhar, mesmo que rasamente, nessa parte da história do país. 

Dirigido por Wagner Moura, o filme retrata o trajeto do guerrilheiro Carlos Marighella, líder de um grupo que se opôs ao regime militar. Grupo este que sofreu forte represália por lutar, em prol de uma sociedade já amedrontada, independente de seus receios.

  

O enredo do filme ocorre em um momento em que a sentença da ditadura militar estava no ápice das repressões, a censura à imprensa e a quaisquer manifestações contrárias eram intensas e estupidamente explícitas (provavelmente eu estaria presa ou morta se estivesse redigindo este texto naquela época).  

Algumas problemáticas da obra infelizmente ainda se fazem presente na atualidade, a censura não deixa de acontecer (por “debaixo do tapete”), e a realidade sobre a alteração de cenas de crime não está muito diferente, levando em conta a quantidade de casos em que esse crime denominado “fraude processual” tem ocorrido.  

O fato é que a ditadura militar deixou marcas que se expandiram e afetaram vários setores importantes da sociedade, tendo suas consequências ainda refletidas no Brasil atual. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »