28/11/2021 às 17h32min - Atualizada em 28/11/2021 às 17h31min

Jorginho falha, se redime, e Chelsea empata contra o Manchester United

Ítalo-brasileiro erra em gol de Sancho, mas marca de pênalti; Cristiano Ronaldo começa a partida no banco e entra somente na etapa final

Felipe Sousa - labdicasjornalismo.com
Jorginho, o personagem do jogo, divide bola com Bruno Fernandes (Ben Stansall/AFP)
O Chelsea dominou praticamente toda a partida contra o Manchester United, disputada em Stamford Bridge neste domingo (28) e válida pela 13ª rodada do Campeonato Inglês, mas mesmo com 24 finalizações contra três do adversário, os Blues ficaram apenas no empate por 1 a 1. Jorginho foi o protagonista do jogo ao falhar em jogada que originou o gol do United marcado por Jadon Sancho e ao empatar a partida em cobrança de pênalti.

Do lado do Manchester United, o empate é de bom tamanho ao considerar a superioridade do adversário e a pobre partida técnica e tática da equipe comandada interinamente por Michael Carrick. O resultado mantém o Chelsea na liderança do campeonato com 30 pontos, um à frente do vice líder Manchester City. O Manchester United, por sua vez, segue estacionado no meio da tabela em oitavo, com 18 pontos.

PRIMEIRO TEMPO

Antes do apito inicial, a escolha do técnico interino do United, Michael Carrick, em iniciar a partida com Cristiano Ronaldo no banco de reservas chamou a atenção. O Chelsea teve a primeira chance clara do jogo logo aos três minutos: Thiago Silva lançou Marcos Alonso, que escorou de cabeça para Hudson-Odoi. O meia do Chelsea passou por Lindelof e chutou colocado para a primeira intervenção importante do goleiro De Gea na partida.

O Chelsea seguiu com o controle completo das ações no início da partida. Em boa jogada pela esquerda, Hudson-Odoi recebeu de Alonso e tocou para Ziyech, que finalizou por cima do travessão. Ao mesmo tempo, o Manchester United pouco incomodava nos poucos momentos em que tinha a posse de bola.

Aos 30 minutos, Hudson-Odoi avançou novamente pela esquerda e acionou Rudiger; o zagueiro alemão finalizou de longe e carimbou o travessão do Manchester United. Cinco minutos depois, Bruno Fernandes – em mais uma atuação sem brilho – tentou uma inversão na defesa e deu a bola de presente para Hudson-Odoi, que avançou e bateu para fácil defesa de De Gea.

Aos 38, em uma bola rebatida pela defesa do United, Reece James bateu colocado, chutou para fora e levou perigo. Antes do fim do primeiro tempo, De Gea foi exigido mais uma vez em uma cobrança de falta aparentemente despretensiosa de James.

SEGUNDO TEMPO 

A etapa final parecia seguir o mesmo roteiro até os cinco minutos do segundo tempo: após cobrança de falta para o Chelsea próximo à grande área adversária, a defesa afastou a bola para frente. Jorginho, o homem na sobra para a equipe londrina, errou o domínio e perdeu a bola no círculo central para Sancho, que avançou e, frente a frente com Mendy, finalizou na saída do goleiro para abrir o placar a favor dos visitantes. Era somente a segunda finalização do Manchester United no jogo.

Com o gol, o United passou a ocupar mais o campo de ataque, mas o Chelsea respondeu aos 12 minutos quando Timo Werner aproveitou a sobra de um escanteio e chutou para fora. Em outra cobrança de escanteio, desta vez aos 21 minutos, Wan-Bissaka cortou a bola, mas acertou Thiago Silva dentro da área: pênalti para o Chelsea. Jorginho, até então o vilão dos Blues na partida, se prontificou a bater. Na cobrança, o jogador ítalo-brasileiro descolou De Gea e empatou o jogo.

Com o empate, os donos da casa se lançaram ao ataque em busca da virada. Werner teve mais uma chance, mas foi travado por Wan-Bissaka, e Ziyech, em boa jogada dentro da área, fez De Gea trabalhar novamente. Por outro lado, a equipe deixou espaço para contra-ataques do Manchester United: Fred teve a chance mais clara e, mesmo com Cristiano Ronaldo (em campo desde os 18 minutos) e Lingard como opções, preferiu finalizar de cobertura e desperdiçou ótima chance.

Já nos acréscimos, aos 51 minutos, Ziyech fez bela jogada com Pulisic pelo lado direito: o atacante norte-americano fez um belo cruzamento para Rudiger livre na grande área, mas o zagueiro isolou a bola. Foi a última chance da partida.

PRÓXIMOS CONFRONTOS 

As duas equipes voltam a campo no meio da semana: enquanto o Chelsea visita o Watford na quarta-feira (01) às 16h (de Brasília), o Manchester United terá pela frente mais um clássico, desta vez contra o Arsenal em Old Trafford, quinta-feira (02) às 17h15 (de Brasília).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »