07/12/2021 às 00h00min - Atualizada em 07/12/2021 às 00h01min

A nova variante Ômicron e seus efeitos ao redor do mundo

Nicole Duarte - Editado por Júlio Sousa
CNN


 
A África do Sul anunciou a identificação de uma nova variante em 25 de novembro, e disse que alguns casos foram identificados antes no Botswana e depois em Tshwane, a área municipal em que Pretória está localizada. O anúncio causou pânico global, abalou os mercados e resultou na proibição de viagens com origem em países do sul da África.

No dia 28 de novembro, o Canadá se tornou o primeiro país da América a registrar infecções com a nova variante do coronavírus, chamada de ômicron (em referência ao alfabeto grego). Com isso, todos os continentes do planeta já possuem ao menos um caso desta cepa. 
Porém, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda é cedo para dizer se a ômicron é mais perigosa ou transmissível em comparação com as outras.
 
A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou no dia 30 os dois primeiros casos da variante ‘ômicron’ do coronavírus no Brasil.
As confirmações foram detectadas em um homem de 41 anos e uma mulher de 37 anos vindos da África do Sul.
O casal vive na África do Sul e veio ao Brasil para visitar familiares em 23 de novembro. No dia 25 de novembro, antes de retornarem para o país sul-africano, os dois fizeram exames de PCR no laboratório do Hospital Albert Einstein, instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos, após apresentarem sintomas leves.


Começou a valer no dia 29 de novembro as restrições no Brasil a voos que tenham origem ou passagem por República da África do Sul, República de Botsuana, Reino de Essuatíni, Reino do Lesoto, República da Namíbia e República do Zimbábue.

Ainda assim, a ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI), a epidemiologista Carla Domingues, afirmou em entrevista à 
CNN no dia 29 que a decisão de proibir voos com origem ou passagem por seis países africanos não impede os “ciclos da pandemia”.

 

“Fechar os aeroportos não vai resolver a entrada de novas cepas nos países. O que precisamos garantir é a vacinação. Essa é a grande chave para evitar a disseminação da doença. Caso contrário, vamos continuar vivendo estes ciclos. a decisão de proibir voos com origem ou passagem por seis países africanos não impede os “ciclos da pandemia”.Enquanto não tivermos vacinação equitativa e homogênea no mundo, não adianta ter elevada cobertura vacinal em um grupo e termos um continente como a África com 10% de cobertura, porque, se não, vamos dar condições para novas cepas circularem, cepas que as vacinas não funcionam”.

 
A nova variante do coronavírus, inicialmente detectada na África do Sul, foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como de "alto risco global" por conta das múltiplas mutações que possui
Os temores de um novo isolamento estão movimentando o mercado financeiro nos últimos dias.
 O Ibovespa fechou em queda de 0,87% no dia 30/11, após despencar mais de 2,5% durante a tarde. A mesma variação negativa atingiu as bolsas dos EUA e da Europa.
Até quando trataremos a COVID-19 como algo passageiro? Essa foi uma das perguntas que um dos maiores especialistas em coronavírus do mundo, Dr. Anthony Fauci, levantou ontem, durante uma entrevista nos Estados Unidos.
 
O conselheiro médico chefe da Casa Branca foi uma das primeiras autoridades de saúde a se destacar no quesito COVID-19 e continua, até hoje, sendo uma das pessoas mais respeitadas em relação à doença.
Aprofundando… O médico afirmou que é bem provável que os EUA entrem em uma quinta onda e que a variante Ômicron é inevitável no país, mas que acredita seriamente que as pessoas terão que começar a "viver com COVID".
Isso significa que Fauci teme que a humanidade não consiga erradicar a COVID-19 por completo, e seu embasamento consiste na história. Segundo ele, “nós erradicamos apenas uma infecção, que é a varíola.”
Por que isso importa?  Nações se “inspiram” nos Estados Unidos, e a forma como Fauci e sua equipe lidam com a doença pode influenciar não só as decisões federais norte-americanas, mas o mundo como um todo.
 
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »