12/12/2021 às 15h00min - Atualizada em 11/12/2021 às 20h30min

Resenha | Profecia do Inferno

Supostos pecadores são julgados e punidos por criaturas sobrenaturais e pela própria sociedade.

Judite Almeida - revisado por Jonathan Rosa
Pôster de Profecia do inferno. (Foto: Reprodução / Netflix)

Imagina se em dia normal você simplesmente recebe uma  profecia de um ser misterioso, que surge para lhe informar que você irá morrer e que está condenado ao inferno. Além disso, ele também lhe dá data e hora do acontecimento e logo em seguida some tão mágicamente como quando apareceu…bom, é isso que você verá em Profecia do Inferno.

Lançada pela Netflix no dia 19 de Novembro de 2021, “Profecia do Inferno'' (Hellbound em inglês) é uma série sul coreana de terror e suspense que vem conquistando os assinantes do streaming. A sinopse apresenta a trama:b“Quando criaturas sobrenaturais começam a mandar pessoas para o inferno após condenações brutais, surge uma seita religiosa que tem a justiça divina como maior preceito”.

A série foi criada por Yeon Sang-ho, junto de Choi Gyu-seok. Sang-Ho também escreveu e dirigiu os filmes de animação O Rei dos Porcos, além do filme de ação Train to Busan (“Invasão Zumbi” no Brasil), e sua sequência Península. Agora em Profecia do Inferno o diretor usa uma premissa de terror e traz reflexões sobre as questões humanas assim como podemos ver em outras produções sul-coreanas de sucesso como o filme ganhador de Oscar Parasita de Bong Joon-Ho, e a série Round 6 de Hwang Dong-hyuk.

 

O drama é dividido em duas partes que mostram dois momentos da história que estão completamente conectados. Logo nos primeiros momentos da série podemos ver a abordagem do universo mítico com o surgimento de três criaturas gigantes e misteriosas encarregadas de punir e mandar para o inferno quem recebeu uma suposta sentença divina. 

 

As cenas são fortes e contém violência explícita, desespero e pânico para todos os ali presentes, que jamais imaginariam uma intervenção sobrenatural no mundo real daquela maneira.



A partir daqui o texto pode conter spoilers do drama!

 

Nos três primeiros episódios a narrativa dispõe para o espectador os princípios que irão ser desenvolvidos na trama. Descobrimos que o surgimento repentino das criaturas é dado após um “anjo” aparecer para determinada pessoa e lhe informar o dia e hora exata de sua morte. Também somos apresentados a um dos pontos chave do drama; Park Jeong-ja (Kim Shin-rok), mãe solteira de um casal de crianças que recebeu uma profecia dizendo que morreria e estava condenada ao inferno. 

 

Logo a seguir extremamente preocupada principalmente quanto ao futuro dos filhos, a mulher procurou Jeong Jin-soo (Yoo Ah-in), o Líder de uma seita chamada Nova Verdade que embora fosse pequena ainda, já vinha alertando a população sobre esses eventos e alegando que todos os acontecimentos eram a justiça divina sendo feita contra pecadores.

 

Ao entrar em contato com a Nova Verdade em busca de esclarecimentos, Jeong-ja recebe uma proposta de Jin-soo que viu ali a oportunidade para provar sua versão dos acontecimentos. Ele propõe que a mulher deixe que sua punição seja transmitida para todos na TV em troca de uma grande quantia de dinheiro, e diz que caso nada aconteça ela pode continuar com a quantia.

 

Depois de muito refletir e entrar em contato com a polícia e uma advogada para cuidarem de tudo, Park Jeong-ja acaba aceitando a oferta pensando em garantir o futuro dos filhos. No dia e hora marcados de forma aberta ao público a punição acontece normalmente e é claro, choca a população que imediatamente é tomada pelo sentimento de medo e uma imensa adoração religiosa.

 

A partir daí acompanhamos o crescimento da Nova Verdade virando uma instituição de influência e poder, que com o passar do tempo faz questão de transformar as sessões de punição em algo sensacionalista e televisionado. Além de expor as famílias dos condenados e os próprios como pecadores perante todos.


Confira o trailer de Profecia do Inferno:

Trailer de 'Profecia do Inferno'. (Reprodução: Netflix Brasil - YouTube)


Outro aspecto que se destaca bastante na série é como junto da chegada de uma nova religião, fica evidente o crescimento da intolerância, fanatismo e devoção religiosa e aos líderes. A Arrowhead é uma organização violenta que surge com intuito de fiscalizar e penalizar espancando e matando todos aqueles que se opõem ou discordam da justiça divina contra os pecadores.

 

A narrativa se desdobra apontando a criação de uma sociedade controlada pelo medo, com muitas mentiras e mistérios, que vão envolvendo os espectadores além de personagens muito palpáveis que despertam diversos sentimentos, desde identificação, empatia até repulsa.

 

Profecia do Inferno contém apenas seis episódios que variam entre 42 e 60 minutos de duração, mas são suficientes para trazer reflexões e apontar sérias questões sociais como fanatismo religioso, riscos da alienação e devoção aos líderes. A busca por justificativa de algo inexplicável em conflito com aspectos que sequer são questionados e são apenas aceitos e os julgamentos que as próprias pessoas fazem uns sobre os outros também é abordada. A obra revela que talvez os humanos possam ser mais monstruosos que as criaturas que estão ali para “puni-los”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »