21/01/2022 às 00h26min - Atualizada em 21/01/2022 às 00h06min

Obra literária de 1926 promete sucesso em 2022

Bestseller do autor George Samuel Clason, “O homem mais rico da Babilônia” ganha nova versão “luxo”, pela editora Edipro

Daiane Ferreira - Editado por Andrieli Torres
Divulgação - Edipro

 

A nova edição da obra "O homem mais rico da Babilônia", possui mais de 2 milhões de cópias vendidas e chega ao Brasil em fevereiro de 2022, e é encapada por um dos finalistas do World Illustration Awards de 2021, Carlos Giovanni. 
 

Na era em que muitos buscam sucesso financeiro, a obra é considerada a “bíblia” do século 20 para muitos que buscam o tão sonhado sucesso financeiro. Ao contrário de muitas fórmulas “mágicas” que circulam na internet nos últimos tempos, o autor busca orientar o leitor de forma mais tradicional, com base na cultura babilônica. Cultura da cidade mais rica do mundo antigo, a Babilônia.  
 

Fazendo uso de algumas parábolas, usando como condutor o conhecimento dos antigos babilônicos, o autor traz ensinamentos verdadeiros e eficazes para a obtenção de êxito no quesito financeiro. Transmitindo os ensinamentos antagonicamente aos macetes “mágicos” publicados nas mais variadas redes sociais atuais. Macetes estes, que muitas das vezes não dão resultado ou algum retorno positivo para quem investe. 



 

De volta ao passado, o livro consegue prender a atenção do leitor na sociedade atual, ficando claro como os ensinamentos dos babilônicos e o que eles transmitem sobre os princípios básicos das finanças perduram e são válidos mesmo nos tempos atuais.  
 

A obra também dispõe de dicas para solucionar a falta de dinheiro e traz informações relevantes sobre como investir, ter responsabilidade com as dívidas e a focar na evolução e aprimoramento do conhecimento acima da ambição de apenas lucrar.
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »