26/06/2019 às 00h49min - Atualizada em 26/06/2019 às 00h49min

Uruguai derrota Chile e avança às quartas de final

Equipe de Óscar Tabárez confirma classificação na liderança do grupo, enquanto a seleção chilena fica com o segundo lugar

João Felipe Carvalho - Editado por Amanda Cruz
Suárez e Cavani vibram com o gol do Uruguai, o único na partida. Foto: Carl de Souza/AFP

Com gol de Cavani, o Uruguai derrotou o Chile pelo placar de 1 x 0 e garantiu a vaga para as quartas de final da Copa América como líder do Grupo C. Mesmo derrotada, a seleção chilena ficou com o segundo lugar e também avançou na competição. O confronto no Maracanã ficou marcado também pela invasão de campo por um torcedor uruguaio.

1° TEMPO

Incentivado por sua torcida, que era maioria no estádio, o Chile foi para cima do Uruguai e foi dono da primeira finalização da partida, aos 6', quando Alexis Sánchez aproveitou deslize de Arrascaeta e bateu de longe, por cima do gol. Quatro minutos depois, mais uma aparição do camisa 7 chileno. Dessa vez, caprichou no passe para Aránguiz, que forçou defesa de Muslera, após chute de fora da área. A Celeste tentava sair do seu campo de defesa. Porém, esbarrava na falta de qualidade do passe. Quando os uruguaios chegaram pela primeira vez ao gol de Arias, o relógio já marcava 17’ de jogo. No lance, Bentancur ganhou escanteio após desvio em Aránguiz. O lance soltou o Uruguai. No minuto seguinte, Arrascaeta recebeu livre de Suárez e finalizou com força por cima do gol.

Aos 21’, um lance curioso. Suárez driblou Arias, mas viu o goleiro chileno se recuperar e impedir o gol. Porém, após a interceptação, o atacante pediu a marcação de um pênalti, em razão de um toque de mão do goleiro. Claramente, o árbitro Raphael Claus ignorou o pedido e o jogo seguiu. Opazo não alcançou a bola dentro da área do Uruguai, que respondeu com jogada pelo alto e escorada de Cáceres para fora. Mesmo assim, nenhuma das equipes tirou o zero do placar.

2° TEMPO

A Celeste voltou à campo com Nández no lugar de Lodeiro, que teve atuação apagada. Logo aos 2’, Godín se aventurou na área chilena e cabeceou sem dificuldade para Arias. Sánchez aproveitou nova falha na defesa, dessa vez, de González. Porém, repetiu o mesmo erro da primeira chance e isolou. Logo depois, o Chile reclamou de pênalti após Godín cair em cima da bola dentro da área. Claus mandou o jogo seguir. O entrosamento Suárez-Arrascaeta era forte na partida. Mais uma vez, o atacante serviu o meia, que acertou o meio do gol de Arias.

Aos 23’, o lance mais perigoso do Chile na segunda etapa. Após cruzamento de Opazo e corte falho de Giménez, Díaz só não marcou devido à uma recuperação do zagueiro uruguaio. Cinco minutos depois, mais um lance inusitado. Dessa vez, um torcedor uruguaio invadiu o campo e foi derrubado pelo zagueiro Jara. O lance gerou irritação dos uruguaios, que pediram uma advertência ao jogador. O árbitro, porém, não atendeu à solicitação. Mal sabia o Uruguai que o golpe decisivo da noite não seria o de Jara, e sim, o de Cavani, em cabeçada aos 37’, após lançamento de Rodríguez. Placar aberto no Maracanã. Agora atrás do placar, a equipe de Reinaldo Rueda pressionou o Uruguai em busca do empate. Após cruzamento, Muslera segurou chute rasteiro de Sánchez. Já nos acréscimos, o camisa 7 cruzou na área, mas o goleiro novamente apareceu sofrendo falta de ataque. Fim de jogo e vitória celeste no Rio de Janeiro.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

Classificado como líder da chave, o Uruguai encara a seleção do Peru, no sábado (29), às 16h (horário de Brasília), na Fonte Nova, em Salvador. Já o Chile enfrenta a Colômbia, classificada como a melhor equipe do Grupo B. O jogo será na sexta-feira (28), às 20h (horário de Brasília), na Arena Corinthians, em São Paulo.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »